O maior Portal de divulgação de Franquias do Brasil!

TOP 10 tipos de empreendimentos: melhores opções para ser dono do seu próprio negócio

Acesse uma parte específica do artigo

Pessoas sorridentes, analisam computador. Na mesa observa-se xícara branca. Ilustração do texto sobre tipos de empreendimentos.

TOP 10 tipos de empreendimentos: melhores opções para ser dono do seu próprio negócio

Antes de investir, todo empreendedor pesquisar sobre os melhores tipos de empreendimentos de acordo com suas necessidades. Então, para conferir algumas opções atrativas, continue aqui.

Segundo dados, o número de Microempreendedores Individuais (MEI) no Brasil saltou de 9,7 milhões, em fevereiro de 2020, para 15,1 milhões em maio de 2023. Logo, os dados mostram que empreender com o próprio negócio pode ser interessante para quem quer ganhar dinheiro.

De acordo com o Portal do Empreendedor do Governo Federal, os números mostram a busca por diferentes tipos de empreendimentos que colaborou para que as pessoas superassem a crise e continuou que essa crescente nos anos seguintes. Continue a leitura e saiba mais!

Advertisement
Advertisement

Quais os tipos de empreendimentos para investir?

São diversos tipos de empreendimentos para investir. Mas em primeiro lugar, você precisa entender que para escolher qualquer um deles envolve muita pesquisa. Afinal, é algo em que você vai investir tempo e dinheiro.

Assim, o primeiro passo para essa definição é entender seu próprio perfil. Ou seja, escolher com o que você gostaria de trabalhar, em qual formato, quanto gastar e o tempo disponível para se dedicar.

Esse é, inclusive, um dos pontos abordados no curso Guia Para Iniciantes. São aulas que você pode acessar clicando aqui, assistir online e entender em detalhes como investir em uma franquia. Sem prejuízo e sem o risco de escolher uma marca ruim. Agora, para lhe ajudar a escolher seu próximo empreendimento, preparamos a lista abaixo. Confira!

1. Empreendimento de Franquias

Um dos tipos de empreendimentos mais seguros é em franquias. Neste modelo, uma empresa libera o uso de sua marca, a comercialização de produtos e serviços por parte de outras unidades mediante contrato e pagamento de taxa.

Dessa forma, você não precisa criar um plano de negócio do zero e tentar colocar em prática. Isso porque, a franqueadora oferece um plano de negócio já consolidado.

Portanto, a chance de falir das franquias é menor. De acordo com uma pesquisa desenvolvida pelo Sebrae, 80% das micro e pequenas empresas fecham nos cinco primeiros anos.

Mas quando se trata de uma rede de franquias, esse número cai para 15%. Outro fator que contribui para a saúde financeira das franquias é o suporte oferecido pela franqueadora.

Ao fechar o contrato, você passa a ter acesso ao know-how da marca. Em seguida, essa transferência é feita por meio de treinamentos e manuais que capacitam.

Mas além disso, no sistema de franchising, os franqueados podem recorrer à franqueadora sempre que precisarem. Dessa forma, esse tipo de empreendimento se torna mais seguro e permite que mesmo pessoas sem experiência conquistem a independência financeira.

Ficou com dúvidas sobre o empreendimento de franquias? Assista o vídeo abaixo. Nele você encontra todas as informações que precisa saber sobre o tema.

Já para conhecer alguns tipos de empreendimentos de franquia, clique no botão abaixo.

2. Empreendimento de Negócios

De modo geral, esse é um tipo de empreendimento voltado para as atribuições normais de uma marca. Ou seja, para trabalhar buscando o lucro de uma empresa tradicional.

Assim, esse empreendimento é ideal para quem quer atuar em um formato mais tradicional. Existem vários tipos de negócios que podem variar de acordo com o tamanho, quantidade de colaboradores etc.

Logo, abrir um empreendimento do zero pode ser uma boa opção para quem busca liberdade. No entanto, os desafios são maiores.

3. Empreendimento Individual

O empreendedorismo individual pode estar relacionado com outros tipos de negócio. Assim, o que diferencia esse de outros modelos de negócio é o fato de ser iniciada por uma única pessoa.

Portanto, o empreendedor costuma ser a sua própria empresa. Ou seja, administra, desempenha o serviço ou faz o produto, realiza as vendas e o contato com o clientes.

De modo geral, existem dois modos de se formalizar enquanto empreendedor individual. Em primeiro lugar, você pode se tornar um Microempreendedor Individual  (MEI).

Já a outra maneira se trata de abrir uma Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI). Mas a maneira mais procurada pelos brasileiros tem sido o MEI.

Como você leu até aqui, mais pessoas estão buscando o empreendedorismo individual. Ambas as formas demandam pagamento mensal. Por outro lado, você passa a ter acesso ao INSS e benefícios financeiros, como menores impostos e possibilidade de empréstimos.

4. Empreendimento Social

Antes de mais nada, o empreendimento social é aquele cujo objetivo é trazer benefícios para a sociedade. Desse modo, há muitas maneiras em que os empreendimentos podem atuar para a melhoria social.

Mas não pense que o empreendimento social é uma espécie de Organização Não Governamental (ONG). Isso porque, esse tipo de empreendedorismo não sobrevive apenas de doações e gera receita oferecendo produtos ou serviços.

No entanto, ao contrário de outros empreendimentos, esse não tem o lucro como objetivo principal. Na realidade, o alvo desses empreendimentos é estruturar algum setor da sociedade de maneira consistente, a longo prazo.

Além disso, os empreendimentos sociais têm como característica o caráter local. Ou seja, a atuação em uma comunidade específica na qual a empresa está inserida.

Então, para atingir esses objetivos, os empreendedores sociais pensam em ideias lucrativas, mas que o lucro possa ter um retorno para a comunidade. Por exemplo, as empresas que oferecem cursos capacitantes para um bairro e os lucros são investidos no próprio local.

5. Empreendedorismo Feminino

Um termo que vem sendo usado com uma frequência maior nos últimos anos é o empreendedorismo feminino. Antes de mais nada, se trata do conjunto de negócios comandados e idealizados por uma ou mais mulheres.

Mas não é por acaso que esse tema está cada vez mais discutido. De acordo com uma pesquisa, o Brasil é o sétimo do mundo com mais mulheres empreendedoras.

Logo, o estudo também mostrou que 48% de todos os empreendedores brasileiros são mulheres. Essa forma de empreendimento é tão importante, pois o mercado de trabalho ainda é muito injusto com as mulheres.

Assim, muitas encontram no empreendedorismo uma forma de buscar a independência financeira. Porém, esse trajeto não é fácil e muitas mulheres enfrentam dificuldades também ao empreender.

Segundo um estudo, o Brasil é o país em que as empreendedoras foram mais afetadas pela crise econômica causada pela pandemia. Por isso, 66% das empresas lideradas por mulheres registraram queda no faturamento.

Apesar disso, as mulheres seguem empreendendo. Aliás, tem tido destaque os empreendimentos femininos que são liderados, cujo público-alvo também são as mulheres.

Ou seja, as mulheres têm percebido a importância de serviços e produtos específicos para elas. Nesse sentido, este é um dos tipos de empreendimentos que mais têm ganhado destaque no Brasil e no mundo.

6. Empreendedorismo Informal

Ao contrário do MEI e do Eirelli, que são modalidades formais de empreendimento, o empreendedorismo informal não tem nenhum tipo de registro. Dessa forma, você pode até trabalhar e se esforçar, mas terá menos garantias.

No Brasil, muitas pessoas estão inseridas neste tipo de empreendimento. Isso porque, com o desemprego, essa acaba sendo uma das alternativas que resta para quem quer ganhar dinheiro com flexibilidade.

Não é preciso ir longe para encontrar exemplos de empreendedorismo informal, como: vendedores de bebidas em festas de rua, camelos, lojas em garagens e mais.

De modo geral, o objetivo desses empreendedores é juntar dinheiro de forma rápida. Por isso, muitas vezes não realizam planejamento financeiro, nem têm fundos de garantia, como poupança.

Embora exista uma grande quantidade de empreendedores informais no Brasil, muitas pessoas estão buscando formalizar seus negócios. De acordo com uma pesquisa, nos últimos 20 anos, em tempo de recessão as pessoas procuram empreender por necessidade.

7. Empreendimento Digital

Os empreendimentos digitais são um tipo de negócio em alta. Isso porque, podem ser administrados remotamente e por causa da internet atingem um público ainda maior.

Certamente você já viu lojas anunciando nas redes sociais e quando foi buscar mais informações descobriu que funcionava apenas de forma online. Esse é um bom exemplo de empreendimento digital.

Entre todos os tipos de empreendimento, esse é um dos que permite mais flexibilidade, já que é possível trabalhar de onde e quando quiser. Portanto, esses negócios costumam ter baixo investimento e valor de manutenção.

Também vale destacar que os empreendimentos digitais podem ser das mais diversas categorias. Assim, você pode trabalhar tanto com produtos físicos, como produtos digitais e serviços.

8. Empreendimento Verde

Este é um dos outros tipos de empreendimentos que está em alta. Antes de mais nada, o empreendimento verde é aquele que tem preocupação com a sustentabilidade.

Em primeiro lugar, o empreendedorismo sustentável agrega valor à marca. Quando alguém realmente se preocupa com o meio ambiente, tende a consumir de empresas que sejam sustentáveis.

Segundo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), também vão ser aplicados pelas empresas. Desse modo, a tendência é que marcas com atuação sustentável recebam mais incentivos e fechem mais parcerias.

Por fim, empreendimentos verdes são aqueles que se preocupam em oferecer produtos e serviços positivos para o meio ambiente. Assim, costumam adotar: reaproveitamento, reciclagem e ações de conscientização ecológica.

9. Empreendimento Cooperativo

Um empreendimento cooperativo é aquele em que um grupo de pessoas se junta para administrar um negócio e dividir os lucros. Sendo assim, essa forma de empresa existe há muito tempo.

O que mudou foi o modo como as pessoas passaram a se unir e seus objetivos. Dessa forma, o investimento é menor, já que é dividido entre os integrantes do grupo.

Também é possível aproveitar o conhecimento de pessoas de áreas de atuação diferentes. Resumidamente, é um modelo que se baseia na força do coletivo.

10. Intraempreendedorismo

O intraempreendedorismo é um tipo de negócio que se desenvolve dentro de uma empresa. Ou seja, não se trata da busca pela abertura por um negócio próprio.

Assim, se caracteriza pela busca de um novo produto ou serviço que seja produzido pelos próprios colaboradores da empresa.

Um dos tipos de empreendimentos que pratica o intraempreendedorismo são as franquias. Isso porque, estão sempre em busca de se adaptar às tendências de mercado e aplicar esses novos formatos em suas unidades.

Então, além das vantagens do intraempreendedorismo, como inovação e bom apelo com o público, as franquias contam com outros atrativos. Por exemplo, o suporte de marketing da franqueadora, cursos, capacitações e central para tirar dúvidas.

Por fim, a franqueadora disponibiliza a Circular de Oferta de Franquia (COF). No documento, o franqueado terá todas as informações que precisa sobre o negócio.

Ao longo do conteúdo, você aprendeu quais são os tipos de empreendimentos ideais para abrir o seu próprio negócio. Ainda, conferiu dicas práticas para investir. Agora que está por dentro do assunto, você pode abrir a sua empresa de sucesso e ganhar dinheiro.

Advertisement

Acompanhe o mercado

A mais lidas hoje