NotíciasDestaques ★

Você sabe o que é a Taxa de Franquia? 5 dúvidas comuns

Lampada acessa ao lado de uma pilha de moedas com muda por cima. Imagem ilustrativa texto taxa de franquia

A taxa de franquia é um valor pago pelo fraqueado que garante, além da entrada na rede, o acesso a treinamentos e a todo o know-how que fizeram da franqueadora um sucesso.

No processo de abertura de uma franquia, é comum começar a pesquisa por seu valor total de investimento. Por isso, é importante compreender todos os seus elementos antes de fechar o negócio.

O principal deles é a taxa de franquia. Graças a ela, o futuro franqueado consegue iniciar suas operações. Não à toa, ela é a primeira taxa a ser paga, assim que o contrato é assinado.

Advertisement

Nesse sentido, para que você possa conhecer um pouco mais sobre ela, preparamos o conteúdo a seguir explicando seus detalhes mais importantes. Acompanhe a leitura.

O que é a taxa de franquia?

A taxa de franquia é responsável por garantir que o empresário tenha o direito de explorar comercialmente os produtos ou serviços de uma determinada marca. O pagamento desse valor é feito assim que o contrato é assinado e, geralmente, determina a maior parte do investimento.

Além disso, é por meio dessa cobrança que você garante o recebimento dos primeiros treinamentos e do suporte para abrir a sua franquia. Ou seja, a única coisa que separa você do seu sonho de ter um negócio próprio é a taxa de franquia.

Importante destacar que as franquias não costumam negociar esse valor. Afinal, falamos de um sistema que preza pela igualdade de todos os membros da rede. Nenhum dos franqueados pode ser pessoalmente beneficiado em relação aos demais. Dessa forma, caso encontre alguma marca que faça isso, é bom evitá-la.

A única negociação possível de ser feita diz respeito ao prazo de pagamento. Algumas empresas permitem que você parcele o valor em até 12 vezes. Assim, no decorrer das suas operações, e com os resultados aparecendo, você tende a ter melhores condições para quitá-la tranquilamente.

Porém, isso não elimina a necessidade de pagar os royalties mês a mês, tópico que vamos explicar mais abaixo. Antes, precisamos falar um pouco mais sobre a taxa de franquia.

Qual o valor da taxa de franquia?

Cada franqueadora trabalha com um valor determinado. Isso acontece, pois diversos pontos devem ser considerados para o desenvolvimento do negócio. São questões envolvendo o custo de operação, o know-how, o valor da marca, os concorrentes, o tempo de contrato etc.

Por causa disso, não é possível trazer nenhuma margem para lhe guiar com relação aos valores da taxa de franquia. Você pode encontrar marcas que cobram dos milhares aos milhões de reais. No entanto, você consegue ter uma ideia mais ampla do negócio pela Circular de Oferta de Franquia (COF).

A COF é o documento responsável por reunir e apresentar diversas informações importantes sobre a franqueadora, como:

  • Dados sobre a franqueadora, como CNPJ e endereço da sede;
  • Histórico da marca;
  • Balanço e demonstrações financeiras;
  • Pendências judiciais;
  • Relação de franqueados;
  • Franqueados ativos e que se desligaram nos últimos 24 meses;
  • Equipe da franqueadora;
  • Informações sobre o mercado;
  • Descrição do negócio;
  • Características dos modelos de negócio da marca de franquia;
  • Perfil desejado do franqueado;
  • Estimativa de investimento pelo franqueado, com descrição das taxas cobradas;
  • Estimativa de ganhos financeiros;
  • Regras sobre território (se haverá exclusividade ou não de atuação por um franqueado em determinada área);
  • Lista de fornecedores para atuação na franquia;
  • Lista de apoios prestados pela franqueadora;
  • Situação do franqueado após o término ou rescisão do contrato de franquia.

Uma dica importante: estude com bastante cuidado todas as informações que contam no documento. Caso tenha dificuldades, não deixe de consultar um advogado. A COF deve ser entregue com, pelo menos, 10 dias de antecedência à assinatura do contrato. Fique atento.

Para que você entenda absolutamente tudo a COF, separamos o vídeo a seguir. Confira!

Qual a diferença entre taxa de franquia e royalties?

Já os royalties são taxas mensais que garantem a continuidade do direito de utilização dos produtos ou serviços de uma empresa. Grosso modo, podemos dizer que a taxa de franquia permite que você comece a explorar a marca, enquanto os royalties mantêm essa permissão.

Apesar das similaridades, seus valores são bem diferentes. Eles podem ser cobrados por meio de uma taxa fixa apresentada na COF e também no contrato, ou pode ser um valor equivalente a uma porcentagem do lucro da sua unidade.

Além disso, essa quantia auxilia no desenvolvimento dos treinamentos e suportes ao longo do empreendimento. Ou seja, na transferência de know-how e expertise ao franqueado. Porém, essa não é a única cobrança mensal que pode ser feita ao empresário.

Qual a diferença entre taxa de franquia e Fundo de Propaganda?

O fundo, ou taxa de propaganda, é um valor arrecadado mensalmente pelo franqueado e destinado à criação de campanhas de marketing e publicidade para alavancar as vendas e dar mais visibilidade a todas as unidades da rede.

Isso é fundamental para uma franquia, já que todos devem seguir um padrão de identidade visual. Sem esse cuidado, cada um poderia fazer suas divulgações e, como consequência, prejudicar toda a rede dificultando o processo de identificação da marca pelos clientes.

Caso algum dos franqueados crie uma peça publicitária avulsa, é imprescindível a autorização da franqueadora. Caso contrário, pode haver quebra de contrato e o investimento é perdido. Por fim, de acordo com a Lei de Franquias, você pode pedir relatórios à franqueadora com relação ao fundo.

A estipulação do seu valor funciona da mesma maneira que os royalties, sendo tanto por meio de uma taxa fixa ou equivalente a uma porcentagem do lucro da unidade.

Toda franquia cobra taxa, royalties e fundo de publicidade?

Apesar de fundamentais para o desenvolvimento da rede, nem todas as empresas cobram taxa de franquia. Essa é uma estratégia que visa atrair mais empreendedores e, assim, expandir os negócios mais rapidamente. Essas condições costumam ser praticadas por marcas iniciantes no sistema.

Já com relação aos royalties, é muito mais comum encontrar franqueadoras que não fazem essa cobrança. Novamente, o principal motivo é estratégico: expandir a sua atuação e ganhar mercado. Enquanto isso, o fundo de publicidade funciona de acordo com a Lei de Franquias, então, fique atento.

Ao longo do texto, apresentamos a necessidade e importância da cobrança da taxa de franquia para o desenvolvimento de um franqueado, bem como de seu empreendimento. Além dela, ao longo dos meses, é necessário quitar os royalties, na maioria dos casos, e o fundo de propaganda.

Gostou do nosso conteúdo sobre taxa de franquia? Conheça um pouco mais sobre o franchising no artigo “O que é uma rede de franquias? Vale a pena fazer parte?”.

Melhores opções de franquia home office para trabalhar com flexibilidade

Artigo anterior

Franquias de moda: vale a pena investir? Em quais marcas?

Próximo Artigo

Comentários

Comentários não permitidos.