Franchising

Quanto custa abrir uma franquia? Descubra todos os valores aqui!

moça trabalhando com flores imagem ilustrativa quanto custa abrir franquia

Com dúvidas sobre quanto custa abrir uma franquia? Pois saiba que os valores podem ser bem baixos, em franquias baratas.

Para se ter uma ideia, existem negócios para investir a partir de R$ 300,00 no mercado. As alternativas, nesse caso, são home office.

As franquias são uma forma de empreendedorismo que vem crescendo bastante no Brasil nas últimas décadas. Para muitos brasileiros, elas representam uma forma mais segura de conseguir independência financeira e a realização de sonhos que antes pareciam inalcançáveis.

Advertisement

São muitas as questões, no entanto, que devem ser observadas antes de apostas no franchising, e o custo para manter e abrir o negócio é uma das principais.

Neste artigo você vai entender quais fatores determinam o custo para abrir uma franquia e qual os valores médios em relação ao ramo de negócios escolhido.

O que é uma franquia?

Uma franquia é um tipo de estabelecimento que faz parte de uma rede, administrada por um franqueador. Os franqueados, ou seja, os estabelecimentos que compõem a rede, devem seguir padrões de funcionamento e de estrutura.

O franqueado tem o direito de usar a marca, o know-how e serviços de suporte e acompanhamento da rede, o que dá muito mais garantia de que o negócio será bem-sucedido.

Tomemos como exemplo uma rede famosa de franchising como a O Boticário. Cada um dos estabelecimentos da rede, administrados pelos franqueados, pode usar a marca, o know-how, os fornecedores, o suporte jurídico e outros bens e serviços da O Boticário.

Porém, também deverá atender ao padrão da rede, com relação à identidade visual, à infraestrutura, ao atendimento aos clientes e a outros aspectos.

Quais são os custos envolvidos na abertura de uma franquia

Os custos envolvidos na abertura da franquia podem variar conforme a rede selecionada e fatores específicos da região. Como por causa do custo para adquirir ou alugar instalações e equipamentos.

Todo franqueador apresenta ao candidato a franqueado uma Circular de Oferta de Franquia (COF), um documento que explica detalhadamente esses valores, assim como deve ser a franquia.

Os valores associados à franquia estarão todos listados no documento. Porém, os custos para abrir a franquia podem ir além daquilo que é pedido pelo franqueador. Confira a seguir os principais custos envolvidos nessa operação.

Investimento inicial

No investimento inicial, o empreendedor deve considerar todos os custos necessários para abrir e manter a franquia nos primeiros meses ou anos. Além dos valores requeridos pelo franqueador, há também custos operacionais que devem ser mensurados pelo franqueado.

O capital de giro é um dos principais valores aos quais o franqueado deve estar atento. A rede de franquias pode ou não determinar quanto de capital de giro deve ser reservado, mas é importante que o empreendedores saiba quanto precisará gastar com esse item.

O capital de giro diz respeito às despesas mensais para manter o negócio funcionando, como salários, contas de água, luz e telefone, e compra de estoque. Ele vai variar de mês a mês, e por isso mesmo deve ser bem calculado.

Com relação ao estoque inicial, o franqueador também pode ou não determinar um valor. O mesmo ocorre com o custo de abertura de CNPJ. Já o treinamento de funcionários é determinado em conjunto com o franqueador e costuma variar em cada caso, podendo haver a necessidade de treinamentos extras.

Ponto de venda

Muita gente também se pergunta sobre o ponto comercial e como ele influencia em quanto custa abrir uma franquia.

Pois saiba que o tipo de ponto de venda escolhido vai impactar diretamente nos custos de instalação. Eles dizem respeito à taxa de instalação e reforma ou montagem de loja, requisitado pela franqueadora, e ao custo da compra ou aluguel do imóvel.

Mas vale dizer que também existem modelos de negócio home office. Nesse caso, não há gasto com ponto comercial para a franquia.

vitrine de uma loja física
A localidade, design e aluguel da loja física para o negócio vão influenciar muito o preço da franquia.

Taxas e tributações

A taxa de franquia é um dos principais valores da franquia. Ele é cobrado uma única vez, no início da parceria do franqueado com franqueadora.

Já os royalties são cobrados todo mês e estão relacionados principalmente aos produtos que o franqueado vende e à assistência prestada pela franqueadora. A taxa de propaganda também é um valor contínuo, que pode ou não ser cobrado, e que pode ser fixo ou variável.

Por fim, devem ser considerados os impostos, que irão depender do tipo de regime tributário escolhido, questão a ser discutida com o franqueador. No caso de a franquia se encaixar no Simples Nacional, deverá ser paga uma única guia com todos os impostos. Do contrário, serão cobrados diferentes tributos, como: PIS, COFINS, ICMS, ISS, CSLL e IRPJ.

Custo médio para abrir franquia

Confira a seguir quanto custa abrir uma franquia de algumas das principais redes do Brasil.

  • O Boticário: a partir de R$ 100 mil
  • Óticas Carol: a partir de R$ 320 mil
  • AM PM: a partir de R$ 270 mil
  • McDonald’s: R$ 1,6 milhões a R$ 2,6 milhões
  • Kumon: R$ 40 mil
  • Acquazero: R$ 23 mil
  • Quisto Corretora de Seguros: R$ 21 mil

Como você pode ver, o investimento para abrir uma franquia varia bastante. É importante salientar, no entanto, que o custo varia conforme o porte da franquia, sendo que já diversas opções de franquias com baixo custo de instalação.

Melhores formas de arcar com o custo de uma franquia

Ter o capital necessário para abrir a franquia é essencial para concretizar o empreendimento. Ele pode ser conseguido tanto por meio de uma renda própria, que o franqueado já possui, como por meio de terceiros.

Nesse sentido, a opção mais recomendada é conseguir um crédito junto à própria franqueadora. Muitas franqueadoras já trabalham com esse modelo e oferecem créditos por condições bem vantajosas para os parceiros.

Além disso, você pode considerar recorrer a amigos ou parentes que queiram investir junto com você no empreendimento, ou mesmo a empréstimos empresariais junto a bancos e outras instituições financeiras. Nesse último caso, as linhas de crédito para franquias, ou para micro e pequenas empresas, dos bancos públicos são as mais recomendadas.

Uma última opção, principalmente voltada às microfranquias, é o empréstimo pessoal, ou até mesmo com garantia de imóvel ou garantia de veículo para custear a abertura. Mas lembre-se de fazer isso com cautela

Agora você já sabe quanto custa abrir uma franquia. A dica é sempre procurar por mais informações para investir, em conteúdos ou até em vídeos no YouTube, por exemplo.

As franquias são um negócio comprovadamente confiável e que têm diversas vantagens em relação a outros empreendimentos. Talvez a maior de todas seja poder compartilhar da reputação, da experiência e da infraestrutura que uma marca já bem estabelecida no mercado possui.

Artigo produzido pela equipe Juros Baixos.

Franquia O Boticário: vale a pena investir no ramo de cosméticos?

Artigo anterior

Franquia Chilli Beans: vale a pena investir em uma franquia de óculos?

Próximo Artigo

Comentários

Comentários não permitidos.