O maior Portal de Franquias do Brasil!
Home » Todos Conteúdos » Empreendedorismo » Como planejar abrir o negócio próprio? Passo a passo para fazer

Como planejar abrir o negócio próprio? Passo a passo para fazer

Sumário

Planejar o negócio próprio requer muito cuidado. Afinal, é algo em que você vai investir seu tempo e dinheiro. Por isso, preparamos um passo a passo para lhe explicar sobre o assunto.

De modo geral, planejar o negócio próprio tem sido uma escolha frequente dos brasileiros. De acordo com o Boletim do Mapa de Empresas, até fevereiro de 2024, o total de 21,3 milhões de empresas estavam ativas no Brasil.

Esse número promissor revela que empreender é uma opção que os brasileiros preferem para ganhar dinheiro. Logo, pode ser uma alternativa para você. Continue a leitura!

9 passos para você planejar o negócio próprio

Planejar um negócio próprio é emocionante e desafiador. Nesse sentido, vamos explorar 9 passos essenciais para ajudá-lo a traçar um plano de sucesso.

Desde a identificação da sua paixão e habilidades até a pesquisa de mercado e definição de metas, cada passo é importante para o desenvolvimento de um empreendimento sólido.

Vamos mergulhar nesses passos para garantir que você esteja preparado para enfrentar os desafios e aproveitar as oportunidades ao iniciar seu próprio negócio.

Seja você um aspirante a empreendedor ou um veterano no mundo dos negócios, este guia será um recurso valioso para orientar seus esforços em direção ao sucesso empresarial. Confira!

1. Entenda o que você quer fazer

Em primeiro lugar, você precisa saber em que área quer atuar. Afinal, para planejar o negócio próprio é preciso saber com o que gostaria de trabalhar.

Assim, você pode começar pensando na sua área de atuação ou formação acadêmica. Pode ser que na sua profissão esteja um sinal de uma área para empreender.

Mas não tenha medo de ousar e procurar outras áreas. Caso não queira trabalhar com sua formação, busque inspiração para o seu negócio em seu hobby, nas pessoas ao seu redor ou mesmo nas tendências que você enxerga no mercado.

Além disso, é preciso levar em conta o modo como você gosta de trabalhar. Por exemplo, se você prefere trabalhar de casa, busque modelos de negócio que sejam home office ou home based.

Também é importante pensar sobre sua rotina. Afinal, após planejar o negócio próprio você deve colocar em prática e precisa de tempo e disposição para se dedicar.

2. Estude o mercado 

Depois de entender o que você quer fazer, é importante também estudar o mercado. Dessa forma, o empreendedor compreende se as condições realmente estão favoráveis para o negócio que pretende abrir.

De acordo com o Sebrae, há alguns tipos principais de negócios. São eles: franquia, escritório em casa, empresa familiar, cooperativa ou associação e comércio eletrônico.

Assim, é preciso compreender qual tipo de negócio mais se encaixa com seus objetivos, metas e orçamento. Além disso, é importante se manter atualizado em relação ao mercado financeiro.

Porém, não precisa se tornar um especialista. Mas é bom pesquisar sobre a área na qual quer investir e sobre as opções de negócio neste segmento.

Então, se seu foco é moda, pesquise sobre empresas dessa área, seu faturamento, oscilação do mercado e afins. Por fim, você vai se ambientando com o setor mesmo antes de começar o negócio em si.

3. Entenda seu mercado local

Outro passo importante na hora de planejar o negócio próprio é estudar o mercado local. Ou seja, reunir informações sobre tudo que pode influenciar seu empreendimento.

Logo, para começar, defina o ponto comercial. Nesse momento, é importante conferir se há outros comércios com o mesmo segmento nas proximidades, uma vez que a concorrência próxima pode não ser uma boa ideia.

Além disso, conheça bem os seus concorrentes. Afinal, trabalhar sem concorrência é quase impossível. Desse modo, é melhor acompanhar as empresas que oferecem serviços ou produtos semelhantes aos seus.

Banner ProResultado consultoria. Clique e confira!

Sendo assim, é possível traçar novas estratégias de marketing e pensar em ações comerciais para reter os clientes. Também vale destacar a importância de pesquisar sobre fornecedores.

Isso porque, são eles que vão oferecer produtos para você garantir suas vendas para o consumidor final. Muitas marcas não vendem para empresas concorrentes. Ou seja, tudo está conectado.

4. Aprenda sobre gestão e finanças

Isso não quer dizer que você vai ter que se tornar um especialista. Porém, significa que você precisará aprender a gerir seu negócio.

Muitas vezes, não é possível contratar, logo no início da empresa uma equipe para cuidar de cada detalhe. Assim, você deve realizar o controle e a gestão das suas finanças.

Atualmente, esse processo foi simplificado. Em primeiro lugar, porque há uma série de sites e canais no YouTube que dão dicas de gestão e administração.

Mas há muitos aplicativos e softwares que podem ser usados para realizar o controle de caixa, bem como, calcular automaticamente grandes valores, programar pagamentos e outras funcionalidades que facilitam a sua vida.

5. Organize suas finanças

Você sabe quanto precisa ter guardado para se manter até seu empreendimento começar a dar lucro? Essa é uma das questões que você precisa conseguir responder ao planejar o negócio próprio.

Isso porque, todo investimento conta com um tempo de retorno determinado. No caso de abrir um negócio não é diferente.

Além disso, é preciso ter uma reserva de dinheiro para investir no negócio em si. Por exemplo: estoque, ponto comercial, divulgação, regularização e outros aspectos exigem investimento.

Dessa forma, é essencial que o empreendedor tenha noção de todos os gastos que terá para dar início ao negócio. Outro passo é definir a reserva que você deve ter.

Banner Totall Marcas. Clique para conferir os serviços!

Assim, com os valores em mente, ou melhor, no papel, defina se você precisa de linhas de crédito. Caso precise, se planeje para solicitar o valor à instituição financeira com antecedência, pois o dinheiro não é liberado de forma imediata.

6. Escolha o tipo de negócio que você quer abrir

Como falamos, você pode escolher entre diversas opções de negócios. De modo geral, há duas opções principais que são começar do zero ou abrir uma franquia.

Se o seu desejo é ter um empreendimento do seu jeito, começar do zero pode ser uma boa opção. Mas tenha em mente que os desafios são muito maiores.

Isso porque, como você deve ter percebido, planejar o negócio próprio tem muitas etapas. Assim, ao começar do zero você precisa lidar sozinho, ou no máximo com um sócio, com todos os procedimentos.

Porém, se você quer ajuda para desenvolver um negócio, pode optar por uma rede de franquias. Logo, este sistema se baseia na adoção de um modelo de negócio pronto.

Portanto, a franqueadora cede os direitos de comercialização de seus produtos e serviços aos franqueados mediante um contrato. Então, neste modelo, você precisa estar disposto a seguir os padrões determinados pela marca. Por isso, é tão importante definir o tipo de negócio ideal.

No caso das franquias, há menos liberdade criativa. Mas há muito suporte por parte da franqueadora. Ou seja, além de representar uma marca já consolidada, você recebe ajuda para colocar tudo em prática.

Dessa forma, as chances de erro são menores. A prova disso é a taxa de fechamento das franquias, menor do que a de negócios próprios.

Segundo o Sebrae, em um período de dez anos, apenas 15% das franquias fecham as portas contra 75% das empresas comuns que não vão para frente. Desse modo, para conhecer algumas opções no setor de franchising antes de investir, clique no botão abaixo.

7. Defina seu público-alvo

Antes de mais nada, o público-alvo é a parcela da população a qual seus produtos ou serviços serão destinados. Logo, conhecer essas pessoas é importante para que você defina a melhor forma de se comunicar e se posicionar no mercado.

De modo geral, a definição do público-alvo é feita delimitando algumas características dos seus consumidores. São elas: idade, faixa etária, sexo, poder aquisitivo, escolaridade, classe social, localização e hábitos de consumo.

Planejar o negócio próprio sem estabelecer um público-alvo pode ser perigoso a longo prazo. Isso porque, pode ser que você invista e não tenha retorno, já que seus esforços não chegarão ao seu consumidor.

Além disso, conhecer seu público-alvo é importante para criar identificação com a sua marca. Portanto, você pode pensar em ações comerciais e de marketing com linguagem própria para as pessoas as quais quer vender.

8. Estabeleça objetivos 

Primeiro, é preciso ressaltar que os objetivos precisam ser a curto, médio e longo prazo. Dessa forma, é possível organizar os esforços da sua empresa para uma finalidade comum, bem como medir os resultados.

Em primeiro lugar, os objetivos a curto prazo são aqueles que podem ser alcançados no período de três a seis meses. Por exemplo: implantar um novo software ou programa para organizar sua empresa.

Já os objetivos a médio prazo dizem respeito a metas a serem atingidas entre um e três anos. Assim, são diretamente impactadas pelos objetivos a curto prazo.

Por sua vez, os objetivos a longo prazo têm o período mínimo de cinco anos. Portanto, se tratam de metas mais extensas e que envolvem mudanças maiores, como a expansão da empresa, por exemplo.

Como você pode notar, todos estão interligados. Assim, planeje com cuidado, sempre tendo em mente quais são os pontos fortes e fracos do seu negócio.

9. Crie um planejamento detalhado

Agora que você já passou por todas as etapas, chegou a hora de fazer um plano de negócio. Esse documento se trata de material amplo e detalhado sobre o funcionamento da empresa.

Assim, o plano precisa ser extenso e bem escrito. Isso porque, nele precisa haver tudo que você pensa do seu negócio. Pense que você precisa explicar para alguém que não sabe nada sobre a sua marca.

Dessa maneira, a melhor forma de apresentar seu empreendimento seria mostrar o plano de negócio. Caso você pense em abrir um negócio do zero, pode criar o planejamento da maneira que achar melhor.

Existem muitos livros, sites e mesmo vídeos no YouTube que ensinam a criar um plano de negócio a partir da ideia que você tem. Porém, se você busca por um plano consistente e com comprovação que pode ser colocado em prática, optar por uma rede de franquias é melhor.

No caso do setor de franchising, as franqueadoras cedem os planos de negócio prontos para os franqueadores. Além disso, realizam a transferência de know-know.

No mais, solicite a Circular de Oferta de Franquias (COF), um documento que toda franqueadora disponibiliza com as informações que você precisa saber sobre a rede.

O que eu devo saber antes de empreender?

Antes de iniciar um empreendimento, é importante estar bem preparado. Primeiramente, avalie sua paixão e habilidades para identificar a área de atuação mais adequada.

Em seguida, faça uma pesquisa de mercado detalhada para entender a demanda, concorrência e oportunidades. Além disso, é essencial seguir um plano de negócios, definindo metas claras e estratégias para alcançá-las.

Também é vital considerar aspectos financeiros, como investimento inicial e fluxo de caixa. Ao estar ciente desses pontos, você estará melhor equipado para enfrentar os desafios e maximizar as chances de sucesso ao empreender.

Inclusive, esse é um dos assuntos abordados no curso Franquias: Guia prático para iniciantes. Acesse e saiba mais sobre as aulas. Assim, potencialize o seu conhecimento sobre ter uma franquia de sucesso. A seguir, confira qual é o melhor negócio para você investir e lucrar.

Qual é o melhor negócio para se investir?

Uma franquia é um modelo de negócio em que um empreendedor adquire o direito de usar uma marca já estabelecida e todo o suporte necessário do franqueador.

Essa modalidade oferece diversas vantagens, como a redução do risco associado ao negócio, devido à marca já reconhecida no mercado.

Além disso, a franquia proporciona um modelo de operação e gestão já testado, o que pode aumentar as chances de sucesso do empreendimento.

Outro benefício é o acesso a treinamentos e assistência contínua por parte do franqueador, o que contribui para o desenvolvimento e crescimento do negócio.

Ao longo do conteúdo, você aprendeu a planejar o negócio próprio. Ainda descobriu dicas práticas para empreender. Agora que está por dentro do assunto, abra o seu próprio negócio de sucesso e lucre.

Acompanhe o mercado
A mais lidas hoje