O maior Portal de Franquias do Brasil!
Home » Todos Conteúdos » Destaques ★ » O que considerar na hora de escolher um sócio: 11 dicas para te ajudar

O que considerar na hora de escolher um sócio: 11 dicas para te ajudar

Sumário

É importante saber o que considerar na hora de escolher um sócio antes de tomar uma decisão. Por isso, nesse texto vamos apresentar uma série de critérios que vão lhe ajudar a tirar seu negócio do papel.

Até porque, cresceu o número de brasileiros que desejam empreender. De acordo com um levantamento, 50 milhões de pessoas no Brasil querem abrir seu primeiro negócio em até três anos.

Dessa forma, encontrar um sócio pode ser o fator decisivo que esses empreendimentos necessitam para dar certo. Afinal, é possível dividir os custos e a administração do negócio. Continue a leitura!

Clique, conheça e compare FRANQUIAS LUCRATIVAS. Acesse!

Afinal, o que considerar na hora de escolher um sócio?

A seguir vamos apresentar o que considerar na hora de escolher um sócio. Mas antes de mais nada, vale destacar que você deve analisar esses fatores de acordo com o tipo de negócio que você vai abrir.

Um modelo de Loja Física, por exemplo, tem mais gastos e demandas que um negócio Online. Assim, você e seu sócio devem levar esses fatores em conta.

1. Ter os mesmos objetivos

Um ponto muito importante na hora de escolher um sócio é analisar se essa pessoa compartilha dos mesmo objetivos. Ou seja, valores morais, éticos, empresariais, entre outros.

Desse modo, é possível alinhar esses objetivos com os produtos ou serviços que a empresa irá oferecer.

Além disso, esse ponto ajuda a avaliar a necessidade de alguma qualificação que a pessoa tenha ou precise buscar.

Com os mesmos objetivos, é possível fazer um gerenciamento e administração do negócio de forma organizada, planejada e padronizada. O que é muito importante para a saúde da empresa.

2. Suas habilidades se complementam

As habilidades complementares são outro ponto importante para a escolha de um sócio.

CURSO Guia Prático Sobre Franquias. Clique e confira o conteúdo completo sobre o franchising no Brasil, como investir e como faturar!

Ou seja, caso o empreendedor não tenha um conhecimento necessário para o negócio, ele pode contar com as habilidades do sócio. 

Essas habilidades podem depender do modelo de negócio a ser seguido. Além de que também é possível cada um se capacitar para uma habilidade.

Dois homens de negócios apertando as mãos sob mesa de madeira com notebook aberto. Ilustração do texto sobre o que considerar na hora de escolher um sócio.
A ideia de ter um sócio é somar habilidades úteis para o negócio.

Dessa forma, o sócio ideal é aquele que completa suas habilidades para que ambos conduzam bem o negócio.

3. Características de líder do sócio

O sócio também terá um papel importante na empresa. Assim, é fundamental ter liderança e confiança para tomar as decisões. Isso porque, serão os sócios que irão dividir e tomar as decisões.

Além de que, o líder precisa estar à frente da escolha de ações e gerenciamento. Nesse sentido, um bom líder precisa da capacidade de inspirar seus funcionários e garantir que as melhores ações sejam feitas.

Banner ProResultado consultoria. Clique e confira!

Outras características de um bom líder são, por exemplo: pensamento estratégico, boa comunicação, capacidade de motivação da equipe, congruência e disciplina.

4. Proatividade do empreendedor

Um bom empreendedor precisa ter proatividade, ou seja, a competência de buscar melhorias de maneira espontânea, sem necessidade de estímulos externos.

Logo, é preciso de uma boa visão de futuro, antecipando problemas.

Assim, cada sócio precisa ter essa iniciativa, com agilidade e dinamismo, para guiar a saúde da sua equipe e empreendimento.

Não esperar que um problema apareça para então pensar nas medidas que devem ser tomadas. 

Banner Totall Marcas. Clique para conferir os serviços!

Por fim, é necessário se atualizar e pensar em novas estratégias e diferenciais de forma constante.

5. Convivência com o sócio

Outro ponto muito importante a se considerar é a relação com o sócio. Em todas as relações existem conflitos e divergências. Porém, esses conflitos não podem interferir na boa convivência entre os sócios.

Afinal, os sócios precisam ser parceiros no negócio e gerir de forma alinhada e harmônica. Isso é algo que interfere na boa convivência da equipe e no funcionamento da empresa no geral.

Do mesmo modo, uma sociedade é uma relação a longo prazo. Por isso, os sócios precisam conviver bem e superar problemas pessoais em nome da empresa.

Logo, podem haver conflitos, mas eles precisam ser resolvidos de forma saudável e unificada. 

MJG SOLUÇÕES EM ENGENHARIA. Clique e saiba como contratar essa empresa conceituada!

6. É uma pessoa fácil de lidar?

Dois homens e uma mulher sentados em mesa com notebook, canetas e papéis fazendo reunião de negócios. Ilustração do texto sobre o que considerar na hora de escolher um sócio.
O sócio é responsável por decisões importantes. Por isso, o diálogo deve ser constante.

Como dito, a boa convivência entre os sócios é essencial para um negócio. Desse modo, o empreendedor deve considerar uma pessoa que consiga ter uma boa comunicação.

Isso não significa que não vão haver divergências e discordâncias. Mas os sócios devem ser capazes de resolver esses assuntos entre si para oferecer um gerenciamento unificado. 

Dessa forma, pode ser uma má ideia escolher um sócio difícil de lidar e que não está aberto para mudanças e considerações. Afinal, vocês estarão juntos à frente do negócio e precisam conseguir se entender. 

7. Capaz de tomar decisões

Todo negócio é um trabalho que demanda tomar decisões que podem ser difíceis. Por isso, os sócios devem enfrentar esses desafios juntos para tomar as melhores decisões. 

Assim, na hora de escolher um sócio é preciso considerar a capacidade de tomar decisões. Afinal, o negócio precisa de um bom líder que seja proativo e que saiba resolver problemas e optar por boas alternativas. 

FOCO MARKETING. Clique e acesse para saber como faturar com o seu negócio fazendo ações de marketing!

Essas decisões precisam ser pensadas de forma estratégica, por meio de dados e análise de mercado. Além disso, podem levar em conta a própria experiência e conhecimento do negócio e das atuações do dia-a-dia.

8. Boa comunicação

Um sócio irá ser um parceiro durante o negócio, o que demanda uma boa comunicação. Tanto para tomar decisões, quanto para resolver problemas, sempre deve haver diálogo para chegar em um consenso.

Isso traz outros pontos já citados como ter objetivos alinhados, ser uma pessoa fácil de lidar e de boa convivência. Desse modo, são características que apontam que o sócio irá ter uma boa comunicação.

Assim, será muito mais fácil gerenciar a empresa com harmonia e tomar as melhores decisões de forma compartilhada e saudável.

9. Tem dinheiro para investir

O sócio também pode servir de grande ajuda para o investimento. Afinal, todo empreendimento demanda investimento de tempo e dinheiro. 

CONHEÇA AS SOLUÇÕES DA DOTS HUNTERS PARA FRANQUEADORAS! Clique aqui!
Notas de dinheiro, calculadora e notebook em cima de mesa.
Muitas vezes, o sócio vai ser responsável pelo investimento.

Porém, muitas vezes o empreendedor não tem dinheiro suficiente para tirar a ideia do papel. Assim, dividir os gastos pode ser uma grande ajuda, principalmente para um novo negócio. 

Isso porque, novas empresas precisam de um tempo para alcançarem o ponto de equilíbrio e começarem a dar lucros.

Até que esse momento chegue, a divisão das contas e ajuda financeira podem auxiliar o negócio a se manter e até a crescer mais rápido.

10. Você confia na outra pessoa

A decisão de abrir um empreendimento e ter um sócio é uma escolha que deve ser feita com cuidado e muita análise. Afinal, ter o próprio negócio é uma grande responsabilidade e envolve tempo e dinheiro para dar certo.

Ou seja, o empreendedor deve considerar qual a sua confiança em seu possível sócio. Dessa forma, evita-se problemas futuros e possíveis desentendimentos. 

CONHEÇA AS SOLUÇÕES DA SULTS PARA FRANQUEADORAS! Clique aqui!

Essa confiança deve se estender a todas as partes do negócio, como administrativo e financeiro.

A confiança entre os sócios também ajuda em outros aspectos, como o alinhamento de objetivos e tranquilidade para tomar decisões importantes.

11. Honestidade

A honestidade é um ponto que gera confiança. Ou seja, o empreendedor, na hora de escolher um sócio, precisa confiar que ele será uma pessoa honesta. Afinal, o nome e desempenho da empresa dependem disso.

Portanto, a honestidade também diz respeito à comunicação entre as partes. Assim, ambos devem ser capazes de serem honestos na comunicação. 

Desse modo, é possível evitar desentendimentos e discordâncias que se não forem discutidas podem atrapalhar essa relação.

Com uma comunicação sem honestidade, é muito mais difícil resolver os problemas e superar desafios.

Afinal, todo o time precisa estar focado no mesmo objetivo e trabalhar juntos e alinhados para alcançá-los.

Vantagens de contar com um sócio

Ter um sócio pode trazer diversas vantagens para o empreendedor. Entre elas estão, por exemplo, a junção de conhecimentos e habilidades que se completam, a parceria e a divisão de investimentos. 

Mulher e homem de negócios se saudando e sorrindo em frente  a prédio comercial
Com sistema de franquias você nunca empreende sozinho.

Isso também gera mais estabilidade para tomar decisões importantes. Desse modo, com um sócio ao lado, é possível aliviar toda essa pressão sabendo que há uma pessoa com os mesmos objetivos.

Há também a possibilidade de abrir uma franquia, que oferece ainda mais segurança e estabilidade para empreender.

Desse modo, os empreendedores recebem diversos treinamentos e suportes para gerenciar o negócio. 

Além disso, as franquias permitem dividir o investimento inicial com o sócio, aliviando a parte financeira no começo das atividades.

Ao adquirir uma franquia, o franqueado terá direito de explorar a marca comercialmente. Além de receber auxílio para padronizar o espaço, identidade visual, processos, produtos ou serviços. 

Nesse sentido, a franqueadora tem o trabalho constante de melhorar a marca, desenvolver novas tecnologias e diferenciais no mercado. Porém, o franqueado será o dono do negócio.

Logo, tem a responsabilidade de gerir sua unidade e cuidar de assuntos importantes.

Por fim, há inúmeras opções de franquia, desde lojas físicas até negócios on-line. A maioria permite ter um sócio.

Agora você já sabe o que considerar na hora de escolher um sócio. Então, conheça alguns negócios. Leia, “Franquias baratas e rentáveis: conheça as melhores opções no Brasil”.

Acompanhe o mercado
A mais lidas hoje