Created by potrace 1.15, written by Peter Selinger 2001-2017

Investir em franquias vale a pena? Tire todas as suas dúvidas agora


Amanda Sales | 05 ago 2022
Investir em franquias vale a pena? Tire todas as suas dúvidas agora

Para saber se investir em franquias vale a pena é preciso analisar uma série de fatores. Por isso, preparamos esse texto, que vai lhe ajudar a tirar suas dúvidas e abrir seu próprio negócio.

Antes de mais nada, é importante saber que o mercado de franquias se recuperou e atingiu o patamar de faturamento pré-pandemia. Em 2021, por exemplo, o franchising cresceu 10,7% e a projeção de aumento para 2022 é de 9%.

Somente com esses dados, parece óbvio que investir em franquias vale a pena. Porém, há diversas informações sobre esse modelo de negócio que você deve levar em conta antes de escolher seu investimento.

Advertisement

Até porque, ganhar dinheiro com as redes de franquias é como em qualquer negócio. Ou seja, envolve muito planejamento, trabalho duro, habilidades empreendedoras e mais. Continue a leitura!

Motivos pelos quais investir em franquias vale a pena

Há diversos fatores pelos quais investir em franquias vale a pena. Entre eles estão, por exemplo, suporte, valores pré-determinados, marca reconhecida no mercado e outros, dos quais vamos falar com calma a seguir.

Mas antes, vale ressaltar que vários fatores que vamos apresentar estão na Circular de Oferta de Franquia (COF).

Por isso, é importante explicar que esse documento é obrigatório e todas as franqueadoras devem disponibilizar.

Assim, caso se interesse por uma marca, basta solicitar sua COF. Logo, você pode analisar uma série de fatores, como investimento inicial, regras, contato de outros investidores e muito mais.

Uma franquia de alimentação, por exemplo, deve apresentar na COF o modelo de negócio, produtos oferecidos, padronização da unidade e muito mais.

Agora, confira nossa lista e descubra se investir em franquias vale a pena mesmo!

Suporte da franqueadora em todos os processos

Uma das principais vantagens de abrir uma franquia é ter o suporte da franqueadora em várias etapas do processo.

Dessa forma, os franqueados podem contar com materiais e treinamentos da marca e recorrer sempre que precisarem.

Isso acontece porque o sistema de franchising funciona por meio de uma série de padrões. Ou seja,  ao investir em uma franquia, você passa a representar uma marca que já existe.

Logo, sua unidade vai ser uma “cópia” da marca principal. Porém, você será responsável por administrar, gerir e cuidar de toda a parte burocrática e financeira do negócio.

Para que isso aconteça da melhor maneira possível, a franqueadora oferece alguns suportes. Afinal de contas, não adianta pegar um modelo de negócio que já está estruturado e não saber como administrar.

Então, a marca conta com uma equipe pronta para auxiliar os franqueados em cada etapa do processo. Primeiramente, os investidores contam com treinamentos para aprender sobre o modelo de negócio e sua gestão.

Depois, passam a receber materiais de apoio e acompanhamento recorrente da unidade. Sendo assim, a franqueadora tem noção de como estão os negócios e pode oferecer estratégias para cada franqueado.

Ao mesmo tempo, as marcas oferecem alguns suportes específicos para o modelo de negócio que adotam.

Normalmente, costumam oferecer sistemas de gestão, apoio jurídico e financeiro, departamento de marketing, entre outros.

Em alguns casos, as franqueadoras oferecem plataformas de ensino para que o franqueado faça cursos e se mantenha em constante aprendizado. Mas esses suportes costumam variar conforme a rede.

Portanto, é importante pesquisar sobre antes de escolher uma franquia para investir.

Previsão de gastos com o negócio

Outra vantagem de escolher uma franquia é ter uma noção de quanto vai gastar com o negócio.

Afinal de contas, a franqueadora “vende o modelo de negócio”, assim, tem experiência o suficiente para prever os gastos com a unidade.

Então, como dito, a COF é um documento muito importante para todo futuro franqueado. Um dos dados presentes na circular é justamente a previsão dos gastos.

Logo, você pode conferir o investimento inicial, quais são os gastos com padronização do ambiente, os custos com estoque, manutenção e muito mais.

Além disso, é preciso levar em conta que o investimento inicial não é o único gasto ao abrir uma franquia. Isso porque, você vai precisar, por exemplo, pagar os royalties para poder ter acesso ao uso da marca.

Há ainda outras taxas como a de propaganda. A vantagem é que todas elas vão estar elencadas na COF e você saberá de antemão os valores que terá que pagar.

Dessa forma, é mais fácil fazer um planejamento financeiro que considere gastos futuros para evitar surpresas.

Advertisement

Até porque, você precisará ter um capital de giro para manter a empresa funcionando até que comece a dar lucros.

Marca já conhecida no mercado

Mais uma vantagem de abrir uma franquia é representar, desde o começo, uma marca com anos de experiência no segmento. Ou seja, o público e o mercado já conhecem a empresa, de modo que você tem um diferencial competitivo.

Imagine só: criar uma marca do zero, pensar em todos os detalhes, posicionar no mercado, divulgar e atrair o público-alvo. Parece muito trabalho, não é mesmo?

De fato, esse processo pode ser bastante desgastante, sobretudo para quem não tem experiência. Por outro lado, ao investir em uma franquia, você passa a representar uma marca que já existe.

Em outras palavras, não precisa posicionar a marca e divulgar para que o público a conheça. Do mesmo modo, o próprio fato da empresa entrar para o sistema de franquias, indica que seu modelo de negócio é sólido.

Esse é mais um indicativo que garante segurança para quem pensa em investir no franchising.

Produtos/serviços estabelecidos

Os produtos e serviços estabelecidos também são fatores pelos quais valem a pena investir no sistema de franquias. Afinal de contas, você vai empreender com um portfólio pronto e padronizado, desde os preços até os procedimentos.

Existem diversas franquias que oferecem serviços ou produtos dos mais variados segmentos. Assim, é preciso ter em mente que a própria marca estabelece esse portfólio.

Com certeza, você já foi a uma franquia famosa e deve ter reparado que, em todas as unidades, os produtos e valores são os mesmos. Essa é uma das características do sistema de franchising.

A ideia é justamente que todas as unidades trabalhem com os mesmos produtos e serviços. Dessa forma, a padronização vai muito além do portfólio em si, incluindo também os processos e procedimentos.

Ou seja, no caso de produtos, todas as unidades vão preparar, embalar e armazenar da mesma forma.

Por sua vez, no caso dos serviços, há uma série de procedimentos para que as unidades mantenham um padrão de qualidade.

Isso facilita muito a atuação do franqueado. Afinal de contas, não é preciso desenvolver, testar e divulgar cada produto ou serviço.

Além disso, muitos clientes chegam às unidades franqueadas por causa desses produtos ou serviços que ficaram famosos. Por fim, essa padronização agrega valor, atrai e fideliza o público.

Modelo de negócio testado antes

Investir em franquias vale a pena também pelo modelo de negócio já testado antes. Em outras palavras, você terá acesso a um empreendimento pré-formatado e pronto para ser colocado em prática.

Ao abrir uma empresa, você deve criar um plano de negócio. Assim, precisa definir o que vai vender e como, formato do empreendimento, estratégias e muito mais.

Mas no sistema de franquias, isso tudo já está pronto. Logo, você pode começar a empreender com um modelo que já foi testado.

As franqueadoras são marcas que contam com uma equipe ampla de especialistas em diversas áreas. Desse modo, cada um contribui para o negócio de acordo com sua especialidade, somando conhecimentos.

Então, os franqueados recebem esse modelo de negócio e passam a atuar a partir dele. Ou seja, você recebe um guia com os passos e estratégias para abrir, administrar e expandir sua unidade.

O modelo foi criado com base na experiência da rede no mercado. Por isso, é uma forma mais segura de empreender, que oferece para o investidor uma série de informações sobre público, produtos, marketing e muito mais.

Vários modelos de negócio

Há uma grande variedade de modelos de negócio de franquias, o que é uma vantagem para quem quer começar a empreender. Assim, você pode escolher aquele que mais combina com seus objetivos.

Advertisement

Atualmente, as franquias se dividem, sobretudo em Lojas Físicas e Home Office. Primeiramente, os espaços físicos são aqueles em que as pessoas se deslocam para consumir produtos ou serviços.

Normalmente, esse modelo de negócio demanda um valor de investimento maior.

Afinal de contas, é preciso alugar um espaço físico e gastar com mobiliário e reformas para deixá-lo conforme os padrões exigidos pela marca.

Porém, alguns modelos de franquias com pontos físicos têm menor necessidade de investimento. Esse é o caso, por exemplo, dos Quiosques, Franquias Itinerantes (bikes, carrinhos etc) e Containeres.

Nesses casos, o espaço é menor e a demanda por funcionários também. Assim, é possível ter um ponto comercial sem gastar tanto. Mas lembre-se, que você deve verificar antes se a franquia apresenta esse modelo.

Por outro lado, é possível ter um negócio sem sair de casa. Atualmente, franquias de diversas áreas oferecem modelos Home Office ou Home Based com investimento menor e sem necessidade de ponto comercial.

Do mesmo modo, as franquias Home Office permitem trabalhar pela internet, sem barreiras geográficas.

Por último, cada um desses modelos conta com uma faixa de investimento e há opções para todos os perfis de empreendedores.

Grande número de franquias no mercado

Investir em franquias se mostra vantajoso ainda pela quantidade de redes disponíveis no mercado. De acordo com um levantamento, são cerca de 2,8 mil marcas ativas no franchising brasileiro.

Assim, não faltam opções para quem quer abrir uma franquia. Você pode, por exemplo, escolher uma microfranquia, cujo valor de investimento vai até R$ 105 mil.

Mas para quem busca um valor ainda menor, as nanofranquias contam com valor de, no máximo, R$ 25 mil. Mas caso esteja disposto a um investimento mais robusto, há marcas com todas as faixas de preço.

Além disso, você pode escolher de acordo com a área em que pretende investir. Atualmente, as franquias atuam em praticamente todos os segmentos.

Dessa forma, você pode encontrar redes em áreas mais tradicionais como alimentação, moda e saúde. Mas também existem marcas com propostas inovadoras nas áreas de marketing, tecnologia e muito mais.

Números atrativos do franchising

O setor de franchising apresenta números atrativos que o tornam vantajoso. Entre eles, por exemplo, a menor taxa de fechamento das franquias e a boa recuperação das redes mesmo com a pandemia.

Antes de tudo, vale ressaltar que qualquer negócio está sujeito às alterações do mercado e a diversos outros fatores. Porém, alguns indicadores permitem analisar como anda a saúde das empresas.

Um deles é a taxa de fechamento. De acordo com um levantamento, a taxa de mortalidade das empresas abertas do zero é de 25%.

Ou seja, de todos os negócios abertos, esse total fecha as portas antes de completar cinco anos. Mas quando falamos de franquias, esse percentual cai para apenas 2,9%.

Esse número é resultado de uma série de fatores. Entre eles, por exemplo, alguns apresentados acima, como: suporte, modelo de negócio testado e muito mais.

Do mesmo modo, o franchising apresentou recuperação durante a pandemia. Em 2021, as franquias faturaram mais de R$ 41 bilhões.

Antes da pandemia, em 2019, o faturamento foi de R$ 43 bilhões. Ou seja, as franquias começam a dar sinais de alcançar,e quem sabe superar, o valor acumulado no período pré-pandemia.

Olhar para números como esses é um fator de segurança para quem pensa em abrir o próprio negócio. Afinal de contas, com tantas empresas fechando as portas, as franquias se mostram como uma alternativa.

Mas é claro que as franquias também estão sujeitas às alterações do mercado. Porém, nesse cenário ainda são um negócio com mais garantia.

Devo mesmo abrir uma franquia?

Mesmo com todos os fatores apresentados, será que realmente vale a pena abrir uma franquia?

A resposta para essa pergunta depende da análise do seu perfil empreendedor, da escolha de uma marca que lhe agrade e de considerar as desvantagens do franchising.

Primeiramente, só você pode dizer se esse modelo de negócio realmente é ideal para você.

Caso você busque, por exemplo, um empreendimento com mais segurança, em que é possível administrar sem experiência, talvez as franquias sejam um bom negócio.

Mas não basta apenas escolher uma franquia e esperar os lucros chegarem. Assim como todo negócio, no franchising é preciso ter dedicação.

Isso começa com a escolha de um negócio que realmente atenda suas expectativas. Por isso, busque franquias em áreas interessantes para você e que ofereçam suportes interessantes.

Não adianta, por exemplo, escolher uma franquia Home Office e esperar que tenha os mesmos lucros que um negócio presencial.

Por fim, é preciso levar em conta que há desvantagens nesse sistema, como a padronização. Para muitas pessoas, ter que seguir as exigências da rede pode não ser interessante e isso deve ser levado em conta.

Agora, conheça alguns negócios para investir e lucrar. Leia, “Franquias baratas e rentáveis: conheça as melhores opções no Brasil”.

Advertisement

Acompanhe o Mercado

As Mais Lidas