Notícias

Empresária paulista cria franquia de aluguéis de vestidos

franquia-paete-closet-top-franquias

Fundada no ABC Paulista em 2016, a marca de aluguéis de vestidos de festa Paetê Closet acaba de anunciar sua entrada no mercado de franquias. O negócio conta com duas unidades em operação, em Mauá e Santo André, ambas na Grande São Paulo.

A empresária Marina Guazzelli é a criadora do modelo de negócio. Para ela, o aumento do número de consumidores engajados em causas ambientais fortalece o mercado de locação de roupas.

Um levantamento publicado pela Opinion Box, especialista em pesquisas de mercado, revela que 55% dos brasileiros dá preferência para empresas que promovem ações sustentáveis. 

Criação da marca a custo zero

Uma curiosidade sobre a Paetê Closet é que Marina iniciou a marca com investimento praticamente zero. O conceito era propagar os princípios do consumo consciente sem abrir mão de um closet variado, principalmente para ocasiões especiais. Sem dinheiro para investir no novo negócio idealizado – 200 reais era o capital em mãos e que serviram para comprar cabides e araras -, a fundadora teve a ideia de juntar vestidos de amigas e colegas e começar a locá-los. Em troca, fornecia parte do valor de aluguel dos vestidos como comissão para as donas das peças. Hoje, com três anos de existência, possui um closet completamente próprio e renovado. 

O modelo da franquia

A proposta da franquia Paetê Closet passou por diversas fases de maturação até que a empresária encontrasse o plano ideal que garantisse ao franqueado todo o suporte desde o primeiro contato até as vendas. 

Segundo a empresária, o apoio se dá desde a busca pelo ponto comercial até a captação de clientes, antes mesmo da inauguração. Com a operação em andamento, a marca oferecerá supervisão diária do negócio.

“A principal ideia é que a identidade e princípios da Paetê Closet se mantenham fiéis em todas as franquias, afinal, foram esses traços que nos trouxeram onde estamos hoje. Além disso, queremos facilitar a logística de nossas clientes. Nós recebemos pessoas do litoral, do interior e de outras cidades mais distantes e, deste modo, a expansão do negócio permitirá que elas nos encontrem onde precisarem”, explica Marina.

O mercado de locação de vestimentas de festas, principalmente femininas, é bastante aquecido e pouco explorado. Com o formato, de acordo com a empresa, é possível ganhar de três formas: aluguel de vestidos in loco, locação e venda de acessórios e venda de vestidos após o ciclo de uso.

Para se tornar franqueado da marca, é necessário um investimento inicial de 190 mil reais. A empresa promete faturamento médio mensal de 35 mil reais, proporcionando retorno em cerca de 12 meses.

Franquia Chiquinho Sorvetes cresceu 15% em 2019

Artigo anterior

Para crescer, franquia Giraffas vai investir R$ 70 milhões

Próximo Artigo

Comentários

Comentários não permitidos.