A Lady Driver surgiu em 2017 após a nossa CEO e fundadora sofrer, assim como já aconteceu com 97% das mulheres, assédio dentro de um transporte por aplicativo. A partir daí veio a oportunidade de ajudar mulheres assegurando o direito de ir e vir. Aproveitando para explorar o mercado brasileiro de mobilidade, que hoje gera em torno de 40 bilhões de reais de receita, trouxemos inovação e tecnologia conquistando o primeiro lugar no mundo como maior aplicativo de transporte exclusivamente feminino. Investir na Lady Driver é investir em propósito, bem como garantir rentabilidade escalável, com baixo investimento e sem custo fixo inicial. Temos o objetivo de licenciar o maior número de cidades possíveis trazendo esse serviço tão importante e que traz tanta segurança para o público feminino, se tornando inclusive um serviço de utilidade pública. Nossa estratégia segue com foco de expansão em cidades de pequeno e médio porte. Focando em agendamento de corridas não só para nossas passageiras, mas também para crianças e idosos, a Lady Driver é o único aplicativo que permite agendamento prévio, recorrente e com motoristas treinadas. O que acaba tornando o serviço On_demand um complemento de receita. Temos 85 cidades licenciadas no total até o momento. Todo o suporte a motorista e a passageira é feito diretamente pela plataforma. O perfil de um licenciado é de pessoas que queiram se comprometer em fazer a marca crescer localmente, considerando que sim podem ser homens os investidores da licença, porém é imprescindível uma sócia/embaixadora mulher.


Discurso do nosso diretor


“Há uns anos sofri assédio em um carro de aplicativo e fiquei pensando quantas mulheres no mundo já passaram pelo que eu passei, e foi aí que eu pensei que deveria ter um aplicativo de transporte para mulheres e como não existia resolvi criar a Lady Driver. Criando o app fui conversar com as motoristas mulheres e entender o porquê os outros aplicativos não têm tantas mulheres dirigindo, resposta: elas têm medo. Então decidi criar um ambiente favorável para que as mulheres possam trabalhar com segurança e oferecer segurança para as passageiras também.

 

Após uma pesquisa mundial feita pelo jornal inglês financial times a Lady Driver foi considerada o maior app de transporte feminino do mundo.



História da franquia Lady Driver


Após sofrer assédio em transporte de app famoso, Gabryella decide criar

o Lady Driver. Lançamento no dia 08 de março de 2017 em São Paulo com 1.800 motoristas.

Em 2018 considerada pelo jornal Financial Times o maior app de transporte feminino do mundo. Realizamos investimentos em voucher para passageiros e motoristas. Chegamos a 500.000 corridas em São Paulo. Em 2019 chegamos a mais de 1 milhão de downloads do app de passageiras. Falando de 2020/2021, é iniciado o serviço Kiddos – transporte legalizado para crianças e expansão por licenciamento (modelo de sócia local).

CADASTRE-SE E RECEBA INFORMAÇÕES EXCLUSIVAS SOBRE A FRANQUIA.

Aceito receber informações de franquias semelhantes


Ficha técnica da franquia Lady Driver


  • Ano de Fundação: 2017
  • Investimento Total: R$ 30.000 até R$ 70.000
  • Faturamento mensal: R$ 21.000 até R$ 1.000.000
  • Tempo de Retorno: 8 a 18 meses
  • Capital de Giro: R$ 0
  • Taxa de Propaganda: Sugerido 7% do valor bruto da receita mensal
  • Rentabilidade: 10%
  • Taxa Royalties: 10% do faturamento bruto


Modelo de negócio


O modelo de negócio não é franquia, é licenciamento. O licenciado se torna responsável pelo desenvolvimento do mercado local, além de ser embaixadora da marca na cidade trazendo maior visibilidade. Para se tornar um licenciado, paga-se uma taxa de licenciamento tabelada que varia de acordo com o número de habitantes na cidade de interesse do futuro empreendedor. Toda parte de tecnologia e suporte no planejamento do marketing local a Lady Driver é responsável. Quando falamos do marketing, o investimento é de responsabilidade do licenciado. Além disso a Lady Driver sugere a contratação de uma agência de marketing local.


Perfil do franqueado


Perfil empreendedor, responsável e conhecedor do mercado local. É imprescindível que tenha uma sócia embaixadora do gênero feminino.

Suporte ao franqueado


Realização do on-board do Licenciado (capacitação/treinamento);

Centro de cadastro de motoristas (Apoia o licenciado na captação de motoristas);

Atendimento a motorista e passageira;

Responsável pelo fornecimento e manutenção da plataforma;

Disponibilizar ferramentas de visualização e análise da operação e gestão financeira

Matérias relacionadas ao setor