O maior Portal de Franquias do Brasil!
Home » Todos Conteúdos » Destaques ★ » Financiamento para abrir uma franquia: confira essas opções

Financiamento para abrir uma franquia: confira essas opções

Sumário

Apostar no financiamento para abrir uma franquia oferece diferentes vantagens para os franqueados, como maior segurança para tirar o projeto do papel, condições especiais de pagamento, cálculo de juros etc. Nesse texto vamos mostrar diferentes opções de financiamentos que estão à disposição!

Hoje, o Brasil conta com 63,8 mil franquias em atividade, segundo dados apresentados pela Associação Brasileira de Franchising (ABF) em 2022. Abrir um negócio próprio é o desejo de muitos, e o caminho para realizar tal sonho pode passar pelo financiamento bancário.

Essa é uma boa solução para aqueles empresários que não têm condições de arcar com todos os gastos de uma franquia de uma só vez. Dessa forma, bancos contam com linhas de crédito capazes de atender as mais variadas necessidades empresariais.

No entanto, é preciso tomar alguns cuidados para que dívidas desnecessárias não ocorram e para que o processo de abertura do negócio siga estável. Listamos alguns pontos em que você deve ficar atento, a fim de evitar riscos na hora de recorrer ao financiamento. Acompanhe a leitura. 

Clique, conheça e compare FRANQUIAS LUCRATIVAS. Acesse!

Melhores opções de financiamento para abrir franquia

Existem várias opções de financiamento no mercado para o empresário que busca abrir uma franquia. As principais instituições financeiras do Brasil contam com condições especiais e, com isso, conseguem incentivar esse empresário. Por exemplo, oferecendo juros mais baixos, valores diferenciados e regras mais abrangentes.

Acontece que cada instituição possui suas próprias características. Desse modo, cabe ao futuro franqueado avaliar qual delas se alinha melhor ao seu objetivo. Importante destacar que os bancos não permitem a aquisição de uma linha de crédito que seja correspondente ao valor integral do empreendimento. 

Sendo assim, fique atento às condições que a franquia de seu interesse oferece. Tente trabalhar com aquela cujo investimento mais condiz com sua realidade. 

Vamos conhecer os bancos que oferecem essas linhas de crédito e as condições pré-estabelecidas por cada instituição bancária?

Caixa Econômica

Um dos maiores bancos do país, a Caixa Econômica Federal oferece o programa “Candidato a Franqueado” para empresários que sonham em ter a sua própria franquia. O programa permite que você tenha acesso a boas taxas de juros. Para ter acesso a ele, é necessário apresentar a um gerente o seu plano de negócio. 

Banco do Brasil

O Banco do Brasil não possui um programa exclusivo para quem está começando. As linhas de crédito são bem parecidas para qualquer empresário, sem diferenciar se é um financiamento para abrir uma franquia ou não. Porém, existem dois modelos para quem deseja modernizar uma unidade.

CURSO Guia Prático Sobre Franquias. Clique e confira o conteúdo completo sobre o franchising no Brasil, como investir e como faturar!

O primeiro, e o mais em conta, permite que o pagamento seja feito em até 72 meses (seis anos). A segunda opção é voltada para o capital de giro e possui um prazo de 36 meses para o empresário quitar o seu empréstimo (três anos). 

Bradesco

O Bradesco oferece pelo menos quatro possibilidades para o franqueado que busca uma linha de crédito. Seu programa é conhecido como Bradesco Franquias & Negócios. Por meio dele, é possível conseguir auxílios voltados para fluxo de caixa, para aquisição de uma unidade ou voltados para um plano de negócio. 

Além deles, existe o formato que busca oferecer auxílio na evolução da sua franquia. É possível adquirir até 80% do valor total necessário, com um prazo de cinco anos para quitação e um período de carência de até seis meses. 

BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) oferece condições específicas para o empresário que busca financiamento para abrir uma franquia. Porém, para ter acesso à linha de crédito, o empresário precisa ficar atento à sua região. 

A instituição orienta a busca pelos órgãos autorizados para conseguir o financiamento. Por exemplo: para empresários de estados como Bahia, Sergipe, Ceará, Pernambuco, Alagoas, é necessário entrar em contato com o Banco Nordeste. É o BN que garante as orientações necessárias, por meio de uma consulta.

Banner ProResultado consultoria. Clique e confira!

Itaú

Considerado o maior banco privado do Brasil, o Itaú limita o crédito disponível em 50% do valor necessário para tirar o projeto do papel. Essa é uma condição exclusiva para franqueados. Suas taxas variam conforme o modelo de negócio que se pretende abrir. 

Assim como as demais opções de crédito, é necessário apresentar o plano da franqueadora para avaliação da gerência que autoriza o empréstimo. 

Santander

O Santander oferece uma gama de possibilidades para o futuro franqueado, seja para abrir ou expandir o seu negócio. Os juros do banco chegam a 5% ao ano.

Um detalhe importante para quem deseja aumentar a sua unidade é a existência do programa “Giro Franquias”. Nele, estão disponíveis valores bem maiores para ajudar o empresário. 

Quais cuidados tomar para obter um financiamento para sua franquia?

Apostar em uma linha de crédito para conseguir tirar um projeto do papel é uma solução muito atrativa, mas que exige atenção. Todo cuidado é pouco na hora de obter um financiamento, principalmente para que essa medida não se transforme em uma “bola de neve.

Banner Totall Marcas. Clique para conferir os serviços!

Em se tratando dos juros ou de qualquer outra questão que possa prejudicar o andamento das prestações, é importante se manter atento. Afinal, é fácil perder de vista suas metas pelo descontrole. 

Para evitar que isso aconteça, separamos algumas dicas. 

Análise do Custo Efetivo Total do financiamento

Quando o empresário recorre ao financiamento para abrir uma franquia, ele acaba pensando que sua preocupação se resume somente aos juros da dívida. Acontece que essa é uma percepção equivocada. Seus olhos precisam ser direcionados para outros pontos. 

Para isso, existe a representação conhecida como Custo Efetivo Total (CET). Nela, você une todos os encargos e despesas que envolvem o crédito. Nesse levantamento, o empresário consegue ter uma ideia do quanto será pago pelo empréstimo adquirido, ou seja, o valor final da sua dívida. 

Assim, mesmo que o banco lhe ofereça juros muito baixos, fique atento aos pontos apresentados na CET e busque conhecer tudo que envolve a linha de crédito. Solicite a proposta e analise a planilha de cálculo apresentada. Caso a instituição não queira lhe oferecer essa informação, desconfie. 

MJG SOLUÇÕES EM ENGENHARIA. Clique e saiba como contratar essa empresa conceituada!

Planejamento financeiro

Para que o negócio possa funcionar com tranquilidade, você também precisa ter um bom planejamento financeiro. Esse é um estudo que precisa começar antes mesmo que se defina qual será a linha de crédito escolhida. 

Assim, você tende a perder o “medo” do dinheiro e terá mais condições para entender a capacidade de pagar suas dívidas. Se esse controle não existe no seu dia a dia, imagine a dor de cabeça que pode gerar trabalhando com um orçamento ainda maior como o de uma empresa? 

Se você ainda não tem esse costume, comece imediatamente a exercitá-lo. Faça planejamentos para curto, médio e longo prazo. 

Atenção ao contrato de crédito

Como vimos, os bancos precisam apresentar para você a CET. Porém, essa não é a única questão a ser levada em conta antes de escolher a prestadora do crédito. Existem outras condições que envolvem todo o processo, como o tempo para pagamento, as regras para pagamentos antecipados, as multas por atrasar uma parcela etc. 

Para facilitar esse processo, procure um advogado que o auxilie. Existem diversos profissionais capacitados à disposição para ajudar nessa busca. De novo: não se esqueça que o objetivo não é apenas avaliar a questão dos juros. Não deixe nada passar despercebido.  

FOCO MARKETING. Clique e acesse para saber como faturar com o seu negócio fazendo ações de marketing!

Orientação da franqueadora

Algumas franqueadoras no Brasil contam com um time especializado para ajudar você a encontrar o melhor financiamento para abrir uma franquia. Afinal, o objetivo da marca é auxiliar o franqueado na expansão dos negócios, fazendo aumentar os resultados financeiros mútuos. 

Para evitar que você corra um risco desnecessário, principalmente se for a sua primeira experiência, as franqueadoras podem realizar uma busca e intermediar a negociação para você. Dessa forma, chegará uma proposta mais adequada ao seu perfil. 

Existem algumas empresas que também conseguem fazer uma simulação de financiamento para suas franquias, facilitando ainda mais o trabalho. 

Abrir um empreendimento no modelo de franquia não é uma tarefa muito difícil. Porém, é preciso fazer um acompanhamento bem detalhado para não se surpreender depois. Quando falamos de linhas de financiamento, esse cuidado precisa de máxima atenção. Principalmente se tratando de uma dívida a longo prazo. 

Além disso, muitos empresários se preocupam unicamente com a questão dos juros baixos, mas outros fatores podem acabar sendo “empurrados” no oferecimento dessa vantagem. Por isso, é tão importante ficar atento a tudo que o banco oferece.

CONHEÇA AS SOLUÇÕES DA DOTS HUNTERS PARA FRANQUEADORAS! Clique aqui!

O universo das franquias pode parecer confuso e gerar muitas dúvidas na mente em um primeiro momento. Uma dica é apostar em cursos que promovam aperfeiçoamento sobre o tema. O curso Franquias: Guia Prático para Iniciantes é uma alternativa. Clique aqui para aulas online!

Pronto! Agora chegou o momento de você descobrir o que se paga para ter uma franquia e quais taxas e gastos básicos o empreendimento exigirá. Você também vai entender se vale ou não a pena solicitar um financiamento bancário. Confira nos conteúdos dos tópicos a seguir!

O que se paga para ter uma franquia?

Ao optar por investir em uma franquia, é fundamental entender quais são os custos envolvidos nesse modelo de negócio. Diversos aspectos devem ser analisados, por exemplo, o que é necessário pagar para ter e operar uma franquia.

Em primeiro lugar, existe a taxa de franquia, que é um valor pago à franqueadora para obter os direitos de utilizar a marca e o modelo de negócio. Essa taxa varia de acordo com cada franquia e está geralmente relacionada ao valor da marca, ao suporte oferecido e à estrutura fornecida pela franqueadora.

Além disso, é comum haver a cobrança de royalties. Os royalties são pagamentos recorrentes, geralmente mensais, que podem corresponder a uma porcentagem do faturamento bruto da franquia. Esses recursos são para cobrir os custos de suporte contínuo, treinamentos e atualizações da franquia.

CONHEÇA AS SOLUÇÕES DA SULTS PARA FRANQUEADORAS! Clique aqui!

Outro custo é a taxa de publicidade. Muitas franquias contam com os franqueados para financiar campanhas de marketing ao nível nacional ou regional. Essa taxa é importante para promover a marca como um todo e aumentar a visibilidade dos franqueados.

Além disso, é necessário levar em conta os custos operacionais, que englobam aluguel do espaço, compra de equipamentos, estoque, salários de funcionários, impostos e outras despesas correntes. Esses custos podem variar conforme o tamanho da franquia, a localização e as características específicas do negócio.

Vale a pena conseguir um empréstimo para abrir franquia?

A decisão de buscar um empréstimo para abrir uma franquia é um assunto que requer cuidado e análise criteriosa. Por isso, existem fatores a serem considerados antes de tomar essa decisão.

Primeiramente, é importante avaliar a viabilidade financeira do negócio. Faça um planejamento detalhado, estimando os custos iniciais, como taxa de franquia, investimentos em infraestrutura e estoque. Além dos custos operacionais, como aluguel, salários e despesas correntes.

Compare esses custos com as projeções de receitas e margens de lucro esperadas para determinar se o empréstimo é justificado, e se o negócio tem potencial de ser rentável.

O risco envolvido é outro ponto a ser considerado. Logo, é fundamental analisar a estabilidade do setor da franquia, a competitividade do mercado e a capacidade da franquia de enfrentar desafios e se adaptar às mudanças. Você como gestor precisa ter um olhar crítico e analítico antes de tomar decisões importantes.

Um empréstimo aumentará a responsabilidade financeira e a pressão para alcançar resultados positivos. Em outras palavras, certifique-se de que está disposto e preparado para lidar com essas responsabilidades.

Além disso, é recomendável buscar alternativas de financiamento além do empréstimo, como investidores ou parcerias. Essas opções podem diluir o risco e oferecer recursos adicionais para o negócio.

Por fim, é fundamental avaliar as condições do empréstimo, como taxas de juros, prazos de pagamento e garantias exigidas. Verifique se as condições são favoráveis e compatíveis com suas expectativas de retorno financeiro.

Como você viu, optar por um financiamento para abrir sua franquia é uma boa alternativa. Porém, como tudo que envolve dinheiro, é preciso uma análise criteriosa com projeções a médio e longo prazo. Confie na sua intuição e boa sorte!

Acompanhe o mercado
A mais lidas hoje