O maior Portal de Franquias do Brasil!
Home » Todos Conteúdos » Destaques ★ » Como investir em franquias? 7 erros que você não pode cometer

Como investir em franquias? 7 erros que você não pode cometer

Sumário

Se você quer saber como investir em franquias, é importante estar ciente dos erros comuns que muitos empreendedores cometem. Entender quais são esses erros pode fazer a diferença entre o sucesso e o fracasso do seu negócio.

Neste artigo, discutiremos os sete erros mais comuns que você deve evitar ao investir em franquias. Por exemplo, não avaliar a rentabilidade do modelo de negócio. Mas isso já adianto para você: o segmento é bastante lucrativo. Inclusive, em 2022, o franchising faturou R$ 211 bilhões!

Porém, mesmo em um mercado atrativo, existem diversos cuidados para não cometer certos erros comuns no processo de como investir em franquias. Leia mais para descobrir como evitar armadilhas comuns e aumentar suas chances de sucesso como franqueado.

Entenda erros comuns ao investir em franquias

O empreendedor encontra no modelo de franquias uma opção de negócio sólida em um mercado bem atrativo. Mas, se não souber como empreender, os erros podem levá-lo ao fracasso. A falta de organização e planejamento financeiro são alguns desses erros.

Por ser um setor reconhecidamente interessante, muitos empreendedores decidem investir em uma franquia sem levar em consideração diversos aspectos.

Dessa forma, conheça alguns desses erros comuns para que você não cometa nenhum deles e tome as devidas precauções. Assim, possa ter um alto faturamento. Confira!

1. Escolher franquia sem análise profunda

O primeiro passo de como investir em franquias é analisar cada marca de maneira profunda, em detalhes. Logo, é um erro comum o empreendedor ter pressa e acabar conhecendo pouco do negócio antes de investir.

Nesse sentido, veja cada uma das redes de franquias que mais chamaram sua atenção, como negócio é no dia a dia, por exemplo: custos, rentabilidade, entre outros.

As franquias têm uma Circular de Oferta de Franquia (COF), que é um documento essencial para este modelo de negócio. Nele os interessados conhecem mais detalhadamente sobre a marca.

Dessa forma, na COF, o empreendedor entende como será o seu trabalho no dia a dia, os valores de investimento, a saúde financeira da franqueadora e os suportes.

Mas antes de investir, o interessado a se tornar franqueado deve pesquisar como a marca está no mercado e como atende aos consumidores. A internet e redes sociais darão acesso a este tipo de informação.

Por exemplo, pesquise no site Reclame Aqui, entenda o que os clientes e franqueados estão falando da rede. Busque os motivos das opiniões das pessoas sobre a franquia.

Entenda como a franquia trabalha, que tipo de habilidade será necessária para o seu sucesso e se você tem essas características.

Do mesmo modo, entenda como fazer o atendimento e com quais produtos e serviços vai trabalhar, e ainda, como isso se encaixa naquilo que você gosta de fazer.

Enfim, é fundamental conhecer bem a fundo as opções de franquia que mais chamaram sua atenção antes de fechar negócio.

Esse ponto, inclusive, é ensinado no curso Guia Para Iniciantes. As aulas do curso são inteiramente online, você pode assistir quando e onde quiser e ficar por dentro do vantajoso universo do franchising. Acesse as aulas clicando aqui.

2. Considerar apenas o lucro, sem perfil

Um erro que muitos empreendedores cometem na hora de investir no mercado de franquias é analisar apenas números. Por exemplo, avaliar o lucro que um negócio pode proporcionar e se fixar apenas nisso.

A lucratividade é um dos fatores importantes para investir em uma franquia e ter o próprio negócio, mas existem outros pontos a se analisar.

Portanto, o empreendedor deve priorizar formas de atuar que se encaixem no seu perfil.

Nesse sentido, uma franquia pode ter um lucro bastante atrativo, mas exigir que o franqueado tenha uma grande capacidade de comunicação e convencimento.

Mas nem todas as pessoas são assim, muitos são tímidos e têm dificuldade com este tipo de atendimento.

Se o negócio não tiver ligação com o seu perfil pode dificultar a sua atuação, será bem menos prazeroso realizar o seu trabalho.

Do mesmo modo, o empreendedor tem que analisar quais são os seus objetivos e aquilo que busca com o negócio. Se for uma maneira de ter uma renda extra, deverá buscar um modelo de Home Office.

Por outro lado, se o objetivo é um empreendimento de mais alto faturamento, vai exigir mais trabalho, até dedicação exclusiva. Isso irá impactar na sua rotina e precisa levar isso em consideração.

Por fim, o empreendedor de franquias pode ter tipos de negócios diferentes, mas antes mesmo de analisar o mercado, deve avaliar suas próprias características.

3. Apostar em uma marca malfalada

Outro erro no processo de como investir em franquias é começar com alguma marca que seja malfalada no mercado.

Pode ser porque a rede não oferece qualidade em seus produtos ou serviços, ou então é ruim para os franqueados.

Uma franquia que tenha uma reputação negativa pode ser por conta de seu know-how ruim ou uma maneira de atuar que não seja lucrativa. Muitos franqueados costumam reclamar que a franqueadora não dá suporte a eles.

Se a franqueadora não acompanha o franqueado, oferece soluções e um direcionamento, a unidade corre sérios riscos. Por conta desses suportes é que muitos empreendedores investem nas franquias.

Do mesmo modo, existem muitas marcas aventureiras, franquias que se lançam no mercado sem ter se estruturado e acumulado experiência. Muitos franqueadores são afoitos e passam o carro na frente dos bois.

Por conta disso, o empreendedor deve estar atento, pesquisar em todos os meios possíveis e falar com pessoas que estejam envolvidas no setor. Em seguida, poderá ter uma ideia se a franquia é um negócio ruim ou não.

Porém, é importante buscar um conhecimento amplo, pois pode ser que na sua região a marca esteja malfalada por conta de uma ou algumas unidades apenas. Portanto, é fundamental conhecer o negócio como um todo.

Como o setor de franquias é muito amplo, caso fique em dúvida se uma franquia é interessante ou não, busque alternativas. Pode ser que consiga achar uma marca parecida e que passe maior segurança.

Por último, separamos um vídeo com dicas para você não cair em golpes de franquias que são furadas. Assista!

4. Não se planejar

Seja para empreender em um negócio do zero como em franquias, é importante se planejar. Leve o tempo que for, se organize para que não pague por isso lá na frente.

Quem pensa com antecedência sempre estará à frente da concorrência, consequentemente estará muito mais preparado para atender melhor e conquistar mais espaço no mercado.

Nesse sentido, ao fazer o planejamento do seu negócio, por mais simples que seja, será ele que irá orientar os primeiros passos da sua empresa.

Não há dúvida que começar um negócio exige muito investimento, por isso você precisa estar preparado financeiramente para manter seu negócio.

Assim, a princípio, comece com um investimento mínimo, mas tenha sempre a sua reserva de segurança para eventuais emergências.

Isso porque, é cada vez maior o número de negócios que fecham as portas nos primeiros anos por conta da falta de planejamento.

O principal deles é na parte financeira, mas detalhes como a rotina e o mercado local também exigem este planejamento.

Logo, é um erro não se planejar também em relação ao ponto comercial, pois pode ser que acabe tendo que gastar mais se não houver organização.

Estabeleça objetivos e metas para curto e longo prazo, mas cuidado: devem ser concretizáveis. Não almeje algo que não terá como atingir no momento, pois apenas ficará frustrado, colocará a sua liderança em uma situação complicada e duvidosa na empresa.

Em outras palavras, todo o processo, desde a escolha do modelo de franquia, seu perfil e investimento, exige planejamento para que se empreenda com segurança.

5. Investir sem separar capital de giro

Conforme dito, a parte financeira é fundamental para um negócio sólido, mesmo que seja uma franquia. Este formato costuma ser mais enxuto e lucrativo, mas não deixa de ser uma empresa.

O capital de giro são os recursos que a empresa precisa para garantir a continuidade de suas operações. Nesse caso, representa o ativo circulante da companhia para que possa arcar tanto com seus custos fixos, quanto com os variáveis.

Sua franquia pode demorar mais ou menos tempo para conseguir ter uma boa lucratividade. Porém, mesmo nos meses de baixo rendimento as contas não param de chegar.

Então, o empreendedor precisa separar um dinheiro para capital de giro, pois é algo que faz parte do planejamento e organização do negócio.

Do mesmo modo, o capital de giro é a ferramenta que pode garantir à sua empresa condições para pagar as contas sempre em dia e manter o caixa positivo.

Logo, trata-se de um recurso que permite ao empreendedor tornar mais racional a gestão do seu negócio, tendo, inclusive, um instrumento útil para eventuais necessidades.

6. Ignorar seu mercado local

Quem busca como investir em franquias deve estar muito atento ao mercado local para conseguir identificar potencialidades. Ou seja, com esta avaliação, pode conseguir aproveitar eventuais lacunas que os concorrentes deixaram.

O primeiro passo é entender qual o seu mercado. Se você está pretendendo abrir uma franquia de um produto ou serviço inovador, você precisa descobrir se já existem concorrentes que façam algo igual ou parecido e entender o que os consumidores acham dessas marcas.

Se for um mercado já consolidado, procure entender quais são os pontos fracos dos seus futuros concorrentes que você pode explorar.

Do mesmo modo, fazer uma pesquisa de mercado com seu público-alvo também é fundamental para saber como enxergam a concorrência. Para identificar os concorrentes é simples: uma rápida busca na internet e você certamente irá achá-los.

Antes de seguir em frente, você quer ter certeza de que a demanda está lá? Assim, você não precisa apelar para um mercado gigantesco, mas ajuda a entendê-lo.

Mas além disso, saber como o mercado está comprometido e a probabilidade de pagar pelo que está vendendo pode ser útil.

Esta análise do mercado local pode indicar que é o momento de investir neste ou naquele tipo de negócio. Por isso, é um fator que não se pode ignorar no processo de como investir em franquias.

Enfim, é como plantar uma semente em um solo. Nesse sentido, irá florescer se tiver nutrientes que a façam desenvolver, e assim será com a sua franquia.

7. Escolher negócios sazonais

Negócios sazonais são resumidamente aqueles que mudam conforme as épocas do ano ou até mesmo de acordo com as demandas dos consumidores.

Por exemplo, Páscoa, Dia das Mães, Dia das Crianças, ou até mesmo tendências de moda.

Um ponto importante para quem busca como investir em franquias é evitar este tipo de negócio em um primeiro momento. Dê preferência a produtos ou serviços que tenham potencial de lucro o ano todo.

Este tipo de negócio pode dar um bom faturamento em determinada época, mas se não conseguir lidar bem com a baixa temporada, é ruim para o seu bolso.

Imagine atuar com um produto que só encontra público no verão. Nos outros dias do ano, o que você faz, para quem irá vender, como vai pagar as contas? São perguntas necessárias.

Para estes investimentos é fundamental um ganho mais constante possível, para que o negócio possa se solidificar com o tempo.

Para optar por este tipo de negócio, o empreendedor precisa levar muitas variáveis em consideração. Isso pode trazer uma insegurança ao longo do processo.

Dessa forma, evite os negócios sazonais, busque uma franquia com a qual possa atuar de maneira sólida durante todo o ano ou a maior parte dele.

Como investir em franquias com segurança?

Para investir em franquias com segurança, o empreendedor deve tomar estes cuidados sobre os quais falamos anteriormente. Avaliar o mercado local bem com o seu próprio perfil na hora de escolher a marca.

Do mesmo modo, evite investir na primeira franquia oferecida, pesquise com calma, tenha paciência para avaliar as melhores opções.

Pode ser que em determinado momento um tipo de negócio seja mais atrativo do que outro.

Além disso, se for investir em franquias de lojas físicas, avalie bem o imóvel no qual vai iniciar a unidade. Busque espaços que tenham visibilidade, mas também leve em consideração o valor.

Sendo assim, dê preferência para os espaços que não precisem passar por reformas profundas, que estejam em bom estado.

Dessa forma, consegue diminuir seus custos iniciais, o que é bem interessante para quem está começando.

Escolha uma franquia que possa dar a você o faturamento que precisa para manter o seu padrão de vida e que possa melhorá-lo. Contudo, esta marca tem que se encaixar na sua capacidade de investimento.

Evite empréstimos para conseguir investir na franquia, pois o início do negócio pode oscilar e você terá dificuldade para pagar pelo capital.

Enfim, tenha cuidado, pois este processo de como investir em franquias deve ser realizado com segurança.

Ficou interessado em abrir uma franquia, mas tem medo de perder dinheiro? Existem muitos mitos em torno desse assunto, o que pode deixar você inseguro. Por isso, explicamos a seguir alguns deles. Acompanhe a leitura.

Mitos sobre investimento em franquias no Brasil                  

O empreendedor investe cada vez mais em franquias, porém muitas pessoas ainda ficam em dúvida em relação a este modelo de negócio. Por exemplo, existem empreendedores que acham que investir em uma franquia é trabalhar menos. Isso é uma grande mentira!

Até porque, a rede permite um negócio muitas vezes mais simples, mas que exige muita dedicação. Nesse sentido, o franqueado é o responsável por todo o trabalho no dia a dia, tendo o suporte e orientação da franqueadora.

Do mesmo modo, a franquia, assim como qualquer outro negócio, pode falhar. Se o empreendedor não se preparar ou se o negócio tiver problemas. Em outras palavras, não é um negócio infalível.

Comparadas com um negócio que parte do zero, as franquias certamente saem em vantagem, pois têm uma marca reconhecida. Porém, isso não quer dizer que riscos não existam.

Então, é importante lembrar que são um empreendimento como qualquer outro. Portanto, estão sujeitas às influências externas e internas. Sendo essencial o esforço do franqueado de fazer o negócio crescer e prosperar.

Outro mito que costuma se atrelar às franquias é que o retorno do investimento é rápido. Isso é algo bem variável, seja levando em conta o tamanho do investimento como a atuação do franqueado.

O modelo de franquias tem suas características próprias que o empreendedor precisa conhecer antes de investir.

Por fim, com paciência e muito cuidado, você consegue optar pela melhor oportunidade para começar um negócio. Então, não perca tempo!

Acompanhe o mercado
A mais lidas hoje