Destaques ★Empreendedorismo

Como abrir meu próprio negócio: 11 dicas para responder sua pergunta e facilitar sua vida

Pessoa com uma agenda no colo fazendo anotações. Imagem ilustrativa do texto como abrir meu próprio negócio.

Para quem está pensando em como abrir meu próprio negócio, separamos um passo a passo com algumas instruções simples, mas que fazem toda a diferença neste processo.

O empreendedorismo é o futuro de muitas pessoas. Segundo pesquisa feita em 2020, cerca de 50 milhões de brasileiros pretendem abrir uma empresa em até três anos.

Seja para fugir do desemprego ou para ter uma renda extra, ou ainda, ser o próprio chefe impulsiona cada vez mais empreendedores. Por isso, daremos a seguir algumas dicas do que é preciso fazer para se tornar um empresário de sucesso. Continue a leitura e saiba mais!

Advertisement

Afinal, como abrir meu próprio negócio?

Investir em um empreendimento é um processo, uma construção que precisa ser feita tijolo por tijolo, montando uma base sólida que possa dar sustentação a este sonho.

O caminho de como abrir meu próprio negócio é muito mais do que requerer um Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e sair vendendo um produto ou serviço por aí. As boas ideias de negócios precisam ser bem pensadas e realizadas.

Para isso, o empreendedor deve pensar desde a concepção do negócio, com o que ele deseja atuar, quanto tem para esse investimento inicial, seu público-alvo, como chegar até ele, entre outros detalhes.

Dessa forma, separamos aqui 11 dicas do que é necessário para se tornar um empresário e ganhar dinheiro com um negócio sólido e atrativo. Confira!

1. Saiba com o que você quer trabalhar

O primeiro passo para iniciar o seu próprio negócio é saber com o que você deseja trabalhar. Quais são as suas paixões que podem se encaixar em um empreendimento? Como ganhar dinheiro com alguma habilidade sua?

Nesse sentido, entender as coisas que você gosta de fazer no seu dia a dia, que pode ser cozinhar, mexer com carros, com viagens, línguas estrangeiras, produtos ou serviços de beleza, entre outros.

Homem trabalhando em uma placa de circuito elétrico. Imagem ilustrativa do texto como abrir meu próprio negócio.
O empreendedor deve tentar aliar suas paixões com o seu novo negócio.

Por outro lado, sua paixão, como de muitas pessoas atualmente, pode ser as redes sociais, e elas também são um terreno fértil para um negócio.

Empreender significa investir não apenas dinheiro, mas também muito do seu tempo e do seu esforço para que o negócio dê certo. E todo este processo será mais fácil e prazeroso se estiver conectado aos seus gostos pessoais.

Além disso, quando trabalhamos com algo que gostamos somos compelidos a buscar mais informações, nos preparar mais para o trabalho. Então, ler e estudar sobre o negócio não se torna um fardo, mas um prazer.

Do mesmo modo, aproveitar alguma habilidade sua, como ser comunicativo, ou ter facilidade para novas tecnologias é estratégico.

Enfim, este primeiro momento é a hora de entender o que você pode fazer em um negócio e que esteja próximo do que gosta de fazer.

2. Pesquise o mercado e a concorrência

Iniciar um empreendimento é um desafio dos mais difíceis. Portanto, é preciso capital inicial, disposição, paciência, dedicação e mais uma dúzia de pré-requisitos. Talvez o mais importante destes pré-requisitos seja o planejamento.

Sendo assim, para ter sucesso em um negócio é necessário conhecer profundamente o público-alvo dos produtos e serviços que você oferecerá.

Nesse sentido, uma das dicas de como abrir meu próprio negócio é estudar bem o mercado no qual vai atuar. Em seguida, avaliar se ele está em crescimento, se é sólido, passa por problemas ou está em uma profunda mudança.

De fato, você deve ter percebido que conhecer o mercado é essencial para iniciar as atividades da empresa. Isso porque, um empresário que se arrisca sem qualquer informação certamente enfrentará problemas que poderiam ter sido evitados com a realização de uma pesquisa de mercado.

Assim, um diagnóstico bem-sucedido é capaz de mapear necessidades até então não vistas por outros empresários, tornando-as uma grande chance de trazer uma solução pioneira para o mercado.

Depois, é possível, por exemplo, perceber uma demanda crescente por determinado produto e trazê-lo para sua cidade, conquistando um nicho de clientes.

Do mesmo modo, é importante conhecer os concorrentes, entender como eles trabalhar, quais os seus pontos fortes e suas deficiências.

Grande rua de comércio movimentada de pessoas com vários letreiros luminosos. Imagem ilustrativa do texto como abrir meu próprio negócio.
É importante que o empreendedor conheça a região onde vai atuar e seus concorrentes.

3. Valide sua ideia

Após pensar bastante, analise para onde caminhará o seu novo negócio.Dessa forma, comece a tirar as ideias da cabeça e coloque-as em prática.

Valide uma ideia e crie um plano de ações para colocar seu negócio em teste! Em seguida, veja se realmente é algo que faz sentido para o público-alvo que você buscará atingir.

Ou seja, a validação é uma metodologia para entender se um nicho tem interesse no produto ou serviço que você desenvolverá.

Sendo assim, se a sua ideia é boa e foi aprovada por pessoas confiáveis e com comprovada expertise, chegou a hora de você construir um Minimum Viable Product (MVP), ou seja, traduzido para o português, Produto Mínimo Viável.

Nesse sentido, desenvolva um protótipo que seja o mais próximo possível do serviço ou produto que você deseja vender e faça vários testes em situações reais de consumo.

Nesta fase, você quer entender como o cliente lida com a sua proposta, quais são suas dificuldades, se há aderência e o que pode ser realmente aproveitado (ou melhorado).

Enfim, caso o seu MVP passe nos primeiros testes de uso, cause boa impressão e tenha aceitação, siga em frente.

4. Entenda sua capacidade financeira

Um dos pontos que sempre surgem ao se perguntar como abrir meu próprio negócio é sobre a questão financeira. Esta parte é importante, pois é difícil começar uma empresa sem dinheiro nenhum.

Porém, existem muitas formas para começar um negócio, algumas bem baratas, outras mais caras, que exigem um investimento maior.

Por conta disso, ao realizar o processo de abrir um negócio, o empreendedor precisa saber quanto tem para investir. Qual o capital que ele poderá aplicar na estruturação da empresa.

Em um primeiro momento, a ideia é pegar um capital que você já tenha disponível e ver se ele é o suficiente para começar o negócio que você estava pensando ao percorrer as etapas anteriores das quais falamos.

Mas pode ser que este dinheiro não seja suficiente para começar aquele negócio que você quer. Aí, são basicamente duas alternativas: arrumar mais dinheiro ou diminuir o tamanho da empresa ou cortar custos.

Pessoa contando dinheiro e outra fazendo anotações. Imagem ilustrativa do texto como abrir meu próprio negócio.
O planejamento financeiro evita que o empreendedor dê um passo maior do que a perna.

Ou se preferir, você pode buscar um sócio ou um empréstimo, bem como vender algum bem, como um carro, caso ele não vá lhe fazer muita falta.

Com tudo isso, o empreendedor consegue ter uma noção, que deve ser a mais realista possível, de quanto poderá investir.

Do mesmo modo, se planeje bem para gastar esse capital da melhor forma com eficiência. Logo, pesquise cada item no qual investirá para ter o menor custo para o negócio.

5. Defina um modelo de negócio

Iniciar um negócio pode ser um processo de montar algo do zero ou então investir em um modelo com uma estrutura pronta, como uma franquia.

Nesse sentido, um negócio do zero exige muito mais cuidado do empreendedor, e ele ainda corre mais riscos. Contudo, ele consegue ter maior liberdade para montar sua empresa, escolher como quer trabalhar e com o que vai atuar.

Por outro lado, o modelo de franquia é mais engessado, com menor liberdade, mas possui muitas outras facilidades.

Este modelo funciona da seguinte forma: uma empresa entra no mercado (já com a intenção de se tornar uma franquia ou não), ao perceber que o negócio está dando certo, ela resolve se tornar uma franqueadora.

Dessa forma, todo o conhecimento adquirido pela empresa ao longo do tempo, seu modus operandi, como a forma de fazer um produto ou serviço, repassa-se para o franqueado para que ele replique em sua unidade.

Então, a franqueadora oferece não só o know-how, mas também dá uma série de suporte para o novo empreendedor. Com isso, forma-se uma parceria e a marca se espalha ao longo do tempo.

Uma das vantagens que tornam franquias um investimento seguro, é o fato de já trabalhar com uma marca sólida no mercado e que possui todo um know-how para compartilhar com você.

Além disso, é uma vantagem investir em um negócio no qual você já sabe quais serão os seus custos. Assim, consegue se planejar melhor em relação ao investimento.

Por fim, separamos um vídeo explicando detalhadamente este modelo de negócio. Assista!

6. Escolha um modo de trabalho

Quando você pergunta como abrir o meu próprio negócio, existem diversas formas para este empreendimento funcionar. Ele pode ser mais simples, para trabalhar em home office, ou ser instalado em uma loja.

Além disso, é possível atuar no chamado home base. Nele o empreendedor trabalha parte do tempo em casa e outra parte fora dela, realizando vendas ou prestando serviços.

Do mesmo modo, um modelo cada vez mais atrativo é o delivery. Isso porque, este formato é interessante para se adequar ao modo de consumo atual. Muitos consumidores preferem comprar sem sair de casa.

Cada tipo de empreendimento tem prós e contras. Os modelos home office e home based são atrativos pelo baixo custo. Ainda, permitem que o empresário tenha flexibilidade de horário de trabalho, ou até que possa cuidar dos filhos, por exemplo.

Uma loja física é atrativa para quem tem mais tempo disponível, e que busque um negócio chamativo, que vá captar clientes com uma vitrine interessante ou se localizar em uma rua movimentada.

O delivery também é atrativo para empreendedores que atuam em determinados mercados, como o de alimentação. Ainda, pode ser um negócio dentro de casa e que realize as entregas, diminuindo os custos.

Dessa forma, vale o empreendedor pesquisar bem, analisar as opções, aquela que se ajusta à sua capacidade de investimento, o seu mercado local, o produto ou serviço que irá disponibilizar.

7. Estude para ser um empreendedor

Além de pensar bem onde investir, o empreendedor também não pode ficar parado, acreditar que sabe tudo e que se dará bem no negócio. Portanto, estudar é um dos passos mais importantes na vida de um empresário.

Nesse sentido, se você está buscando como abrir meu próprio negócio, procure se preparar, conhecer sobre empreendedorismo, gestão financeira e administrativa de um negócio, bem como sobre marketing.

Logo, esses conhecimentos agregam para que você possa tomar as decisões mais indicadas para o crescimento da sua empresa.

Mulher em frente a uma prateleira de livros.
O empreendedor deve estudar para conhecer um pouco mais sobre cada aspecto que envolve um negócio.

Por exemplo, um trabalho de marketing digital hoje em dia é de extrema importância. Saber como se destacar no ambiente virtual pode ser um diferencial da sua marca.

Dessa forma, aprenda sobre este tipo de trabalho, como atuar no Google, e ainda, como usar a internet para gerenciar seu empreendimento.

Enfim, são conhecimentos que ajudam na estruturação de um negócio bem como para o trabalho no dia a dia do empreendedor.

8. Faça um bom networking

Networking é o ato de manter contato com outros profissionais. Logo, essa prática não é apenas adicionar o mundo todo na sua conta de Facebook ou LinkedIn, nem tampouco distribuir os seus cartões de visita para todo o mundo.

Nesse sentido, não se trata apenas de conseguir um grande número de interações, trata-se de desenvolver e gerenciar uma rede de contatos profissionais de forma efetiva.

Então, deve-se escutar as pessoas e focar toda a atenção naquelas que entende-se que é possível ter um potencial relacionamento.

Desse modo, manter uma rede de contatos efetiva, onde a comunicação é constante e produtiva, além de lhe abrir oportunidades de negócio, pode trazer boas parcerias profissionais, por exemplo.

Além disso, e o mais importante, existe uma troca de conhecimentos pessoais, e essa troca pode ser bastante enriquecedora, especialmente quando o relacionamento é algo autêntico.

Assim, o networking transcende a esfera empresarial. Bem como, em outros momentos da sua vida podem ser muito úteis também.

9. Planeje todos os seus passos

Se você está ligado nas nossas dicas, já sabe que demos uma boa noção de como se planejar antes de abrir o seu negócio.

Isso porque, estes toques sobre os quais falamos permitem que você faça um bom planejamento, que consiga organizar cada passo que vai dar na construção da sua empresa.

Nesse sentido, deve planejar bem cada etapa, com calma, calculando custos, sua necessidade, como construir cada parte da base da sua empresa.

Parte de uma agenda e uma caneta.
O empreendedor deve pensar com calma em cada passo deste processo que se dará ao longo do tempo.

Além disso, não se pode esquecer de processos que devem ser seguidos depois da inauguração, mas que precisam ser planejados antes. Por exemplo, o trabalho de marketing e de pós-venda.

Dessa forma, cloque tudo no papel, cada ideia, cada insight, para que o empreendedor lembre-se ao longo do tempo e amadureça cada uma dessas ideias.

10. Coloque tudo na ponta do lápis

Como falamos, comece a guardar suas ideias de alguma forma, seja em um papel, rascunhos, vídeos gravados por você mesmo. Tudo isso faz parte do seu planejamento e não pode se perder.

Dessa forma, deve registrar de algum modo toda a organização que você pensou ao longo do tempo. Depois, isso permite que você visualize o seu passo a passo e possa complementar o caminho com novas ideias.

Tudo isso faz parte do seu plano de negócio, que deve ter as informações mais relevantes para a sua jornada. Afinal, é o seu mapa da mina para te guiar sobre como abrir meu próprio negócio.

11. Acredite na sua ideia!

Essa é uma das dicas mais importantes, mas que está um pouco fora dos detalhes do negócio. Depois de todo este planejamento, não tenha medo, acredite firmemente em sua ideia.

Isso porque, se nem você acreditar no seu negócio, quem mais acreditará? Logo, você precisa ser o fã número um da sua marca, ter fé de que todo o planejamento realizado irá resultar em sucesso.

Então, caso tenha alguma insegurança em relação a algum detalhe, refaça esta parte do planejamento se identificar que pode melhorar algo. Porém, não fique mudando as coisas de lugar por simples insegurança.

Vá com tudo neste processo, pense que pode ser a mudança na sua vida e o futuro que deseja para você e sua família.

Por fim, citamos o modelo de franquia como uma forma atrativa de iniciar um negócio. Assim, confira um conteúdo que separamos com diversas franquias baratas e rentáveis para investir em variados nichos de  mercado. Acesse e descubra!

Franquia de construção: 5 nichos para abrir um negócio desse tipo

Artigo anterior

Como ser empreendedor: 7 passos para abrir um negócio de sucesso

Próximo Artigo

Comentários

Comentários não permitidos.