Destaques ★Franchising

COF: o que analisar? Tudo sobre a Circular de Oferta de Franquia

Está buscando uma franquia para empreender? Então certamente você já ouviu falar da COF. Graças a esse documento, você consegue ter uma ideia geral do negócio e da franqueadora.

Dentro da Circular, você vai encontrar diversos aspectos legais, obrigações, deveres e responsabilidades de ambas as partes. Devido a isso, a COF se torna um dos documentos mais importante na hora de fechar um acordo.

Para que você possa conhecer todos os detalhes sobre a Circular, preparamos o texto a seguir. Acompanhe a leitura.

Advertisement

O que é a COF?

A Circular de Oferta de Franquia (COF) é um dos documentos mais importantes do universo do franchising.

Nele, de acordo com a lei, devem estar presentes todas as informações necessárias para que o futuro franqueado conheça mais a fundo o negócio que está prestes a assumir.

Para se ter uma ideia da importância do documento, na COF, constam vários pontos que farão toda a diferença na sua tomada de decisão, tais como:

  • Dados sobre a franqueadora, como CNPJ e endereço da sede;
  • Características dos modelos de negócios da marca de franquia;
  • Situação do franqueado após o término ou rescisão do contrato de franquia;
  • Balanço e demonstrações financeiras;
  • Regras sobre território (se haverá exclusividade ou não de atuação por um franqueado em determinada área);
  • Lista de apoios prestados pela franqueadora;
  • Pendências judiciais;
  • Estimativa de investimento pelo franqueado, com descrição das taxas cobradas;
  • Perfil desejado do franqueado;
  • Equipe da franqueadora;
  • Informações sobre o mercado;
  • Franqueados ativos e que se desligaram nos últimos 24 meses;
  • Relação de franqueados;
  • Histórico da marca;
  • Lista de fornecedores para atuação na franquia;
  • Descrição do negócio;
  • Estimativa de ganhos financeiros.

No vídeo a seguir você confere outras informações sobre o que é a Circular de Oferta de Franquia!

Diferença entre a COF e o contrato de franquia

Algumas diferenças entre a COF e o contrato de franquia precisam ser esclarecidas. Inicialmente, a Circular é apenas um documento que vai apresentar todas as informações referentes ao negócio.

Além disso, não é necessário assinar a COF. Pode acontecer de uma ou outra marca solicitar o visto, mas não é comum.

Já o contrato vai colocar algumas das informações da Circular no seu corpo, porém de forma mais específica sobre o negócio que está prestes a fechar.

Importante destacar também que o contrato é o que irá guiar a sua relação jurídica com a franqueadora. Será graças a esse documento que todos os direitos e deveres das partes serão firmados.

Por isso, antes de assinar, verifique com atenção todos os tópicos e detalhes do acordo. Assim como outros contratos, é muito importante que você tenha um advogado ao seu lado para estudar o arquivo em conjunto.

Resumidamente, você precisa ter a certeza de que tudo que consta na Circular está dentro do modelo de negócio do seu interesse. Ou seja, se tudo está de acordo com o que foi apresentado no contrato.

Por isso, evite fazer apenas uma leitura superficial do acordo. Além disso, ainda existem outros detalhes que você deve ficar atento.

O que avaliar na Circular de Oferta de Franquia?

Para que você tenha mais tranquilidade no processo de análise da COF, separamos alguns pontos para avaliar.

Apesar de todos serem importantes, existem aqueles que merecem um pouco mais de atenção. Eles farão uma grande diferença na sua tomada de decisão.

Lista dos franqueados atuais e ex

Um dos pontos mais importantes na hora de escolher uma franqueadora é com relação aos franqueados e ex-franqueados da marca.

Como vimos, a empresa precisa apresentar todos aqueles que fazem e fizeram parte da rede nos últimos 24 meses. Por mais que seja algo simples para alguns, estudar esse ponto é fundamental.

Graças a opinião desses franqueados, você consegue entender na prática como a empresa funciona, se tudo que ela promete na COF realmente acontece.

Da mesma forma, é possível ver se há muitos problemas com a empresa e, principalmente, se o negócio é realmente rentável ou não. Uma simples conversa pode mudar toda a sua percepção.

Valores das taxas

Outro ponto que você precisa analisar com cuidado são as taxas que a franqueadora cobra e os valores que ela utiliza.

Existem empresas que trabalham com royalties e com o fundo de propaganda. Porém, você pode encontrar aquelas que cobram apenas uma ou mesmo nenhuma dessas taxas.

Isso quer dizer que elas são melhores para você investir? Não. Apesar de o lado financeiro ser um bom critério, ele não pode ser o único.

Você deve analisar outras questões para tomar a sua decisão. Às vezes, o mais barato pode sair muito caro no futuro. Sempre considere o custo-benefício.

Tipo de treinamento e suporte oferecido

Mulher analisando o estoque de sua loja (imagem ilustrativa). Texto: cof.
O treinamento e suporte são partes essenciais no desenvolvimento do seu negócio.

Por fim, não podemos deixar de falar sobre os treinamentos e suportes oferecidos aos franqueados.

Graças a esse tipo de atividade, você terá acesso a todo o know-how e expertise que fizeram da marca um grande sucesso. Assim, sua jornada como empreendedor será muito mais tranquila.

Mesmo para quem nunca teve experiência gerenciando um negócio, uma vez que a franqueadora tem todas as condições de auxiliar essa pessoa nesse momento.

Contudo, é muito importante conseguir identificar as melhores marcas dentro desse aspecto também. Na COF, os tipos e meios de treinamento e suporte devem estar bem detalhados.

Lei de Franquias sobre a COF

A Lei de Franquias teve a sua primeira versão em meados da década de 1990. Em 2019, ela sofreu algumas alterações para ficar ainda mais segura. Porém, poucas coisas mudaram com relação a COF.

Entre as mudanças, precisamos destacar uma que é bem simples, mas que pode passar despercebida se você estiver negociando com uma marca estrangeira.

O documento precisa estar totalmente em português. Pode até ser apresentada uma versão em inglês ou espanhol se a marca quiser, mas ela não pode ser a oficial.

Além disso, a Circular deve ser escrita com uma linguagem simples e de fácil entendimento. Graças a esse cuidado, qualquer pessoa tem condição de interpretar as informações sem grandes dificuldades.

Outra questão muito importante, que não podemos deixar de fora, é com relação ao prazo de recebimento da COF até a assinatura do contrato.

De acordo com a lei, é preciso esperar pelo menos 10 dias corridos entre essas duas etapas. Caso esse limite não seja respeitado, o acordo perde sua validade.

Assim, aproveite o tempo a seu favor. Converse com um advogado e analise todos os pontos em conjunto.

Você pôde ver que a Circular apresenta diversas questões que exigem cuidado na hora de avaliar se um negócio é realmente bom.

Existem tópicos que farão você ter a certeza de estar tomando uma boa decisão. O caminho é simples, basta se planejar ter atenção!

Gostou do nosso conteúdo sobre a COF? Então continue com a gente e leia o artigo “Investir em franquias é melhor do que abrir um negócio novo?”.

Como vender franquias? 7 dicas para expandir sua rede de negócio

Artigo anterior

ABF: tudo sobre a maior instituição do franchising! Como ela pode ajudar?

Próximo Artigo

Comentários

Comentários não permitidos.