Notícias

Afinal, para que servem as convenções de franqueados?

Convenção de Franqueados

Para quem está um pouco mais familiarizado com o universo das franquias, certamente já ouviu falar sobre ou até participou de convenções organizadas por redes franqueadoras. Para quem ainda deseja entrar para o franchising, seja como franqueado ou franqueador, é importante estar atento sobre o assunto. Afinal, vale a pena para ambos os lados? Segundo quem entende do assunto, se for bem feito, a resposta é “sim”.

Das mais de 3 mil marcas de franquias no mercado brasileiro, nem todas investem na iniciativa, pelos mais diversos motivos, que passam pelo financeiro, número de franqueados, receios em relação a possíveis complôs, entre outros argumentos. Entretanto, algumas redes de sucesso investem em produções de encher os olhos para motivar os participantes, que chegam a dedicar até três dias somente ao evento, o que pode ser um bom indicador sobre sua importância.

A especialista Melitha Novoa Prado, da Novoa Prado Consultoria Jurídica, defende que a convenção é mais uma das ferramentas de comunicação nas redes de franquias. Ela também é adepta da ideia de que as convenções devem ser diferentes a cada nova edição e fugir do sistema de oferecer somente palestras é essencial. “A melhor opção para a realização da convenção é a alternância entre trabalho e lazer, sempre trazendo inovação. Ou seja, deve-se aproveitar esse momento rico de reunião de todos os franqueados da rede, para propiciar um maior conhecimento a todos sobre a marca, produto, serviço e o futuro da rede, além de oferecer um relacionamento saudável entre todos”.

Para a consultora Paula Menezes, da +Franchising, o ideal é que a realização da convenção possa ser pensada a partir do momento em que a rede alcançar a marca de 30 unidades em funcionamento. Além disso, outros aspectos devem ser considerados. “O ideal é que seja promovida na cidade-sede da franqueadora, onde os franqueados já estão ‘condicionados’ a ir e acham justo o deslocamento. Se escolhida outra cidade, alguns franqueados podem se sentir menos prestigiados e gerar conflito”. Afora esse cuidado, a especialista alerta para a questão financeira. “Sugiro que seja reservado até 10% do orçamento para ser destinado a isso”.

Alternativa

Assumindo que muitas das redes, especialmente as mais novas, ainda não possuem unidades sificientes e, consequentemente, um caixa que comporte tal investimento, Paula indica uma alternativa à realização de um grande evento. “Hangouts online são uma boa opção para quem possui franqueados em regiões muito distantes e pouco interessados em viajar para a convenção”, lembra. Outros consultores também indicam a realização de mini-convenções regionais, em alguns casos.

A pedido do Portal TOP Franquias, Paula Menezes elencou os prós e contras para uma avaliação de cada franqueador.

Prós

Estreita a relação franqueador – franqueado;

Mostra interesse da rede em ouvir os franqueados;

Transmite uma mensagem de forma clara (diferente do e-mail que sempre gera dúbia interpretação);

Pode tornar-se um laboratório de ideias.

Contras

Custo relevante para a empresa (mas há possibilidades de reduzir significativamente por meio de parcerias com fornecedores e patrocinadores);

Sempre haverá franqueado descontente com o local/evento;

Pode gerar animosidade no caso de franqueado tendente a isso;

Se não for feita uma clara apresentação e aproveitado o tempo conforme planejado, pode ser um investimento jogado fora.

 

Rede de escolas de inglês troca licenciamento por franchising

Artigo anterior

Franqueadora do interior de SP desembarca em Londres

Próximo Artigo

Comentários

Comentários não permitidos.